Marco Vilane e Alex Sant’Anna fazem show


Alex Sant’Anna: “Queremos fazer esse intercâmbio aqui para depois, quem sabe, intercambiarmos com outros lugares do Brasil e de outros países” (Foto: Melissa Warwick)

Show em Aracaju faz parte da celebração aos dois anos do Cantautor, multiprojeto que busca intercambiar e difundir compositores da atual cena musical latinoamericana

Há oito anos sem vir à capital sergipana, o baiano de Jequié Marco Vilane retorna à terrinha nesta quinta-feira, 20, para uma apresentação especial no Café da Gente – anexo ao Museu da Gente Sergipana –, pelo multiprojeto nacional Cantautor.
Dividindo a noite com o sergipano Alex Sant’Anna, os músicos participam de uma ação coletiva que comemora dois anos do projeto Cantautor, com shows espalhados por diversas cidades do País.
“Faz oito anos que não me apresento em Aracaju, fiquei muito contente com o convite e espero reencontrar muitos amigos. No show, eu irei passear um pouco por canções dos meus três discos, além de apresentar canções do disco que estou gravando, falar um pouco sobre as canções, relembrar alguns cordéis e cantar junto com Alex Sant’Anna, das nossas parcerias e coisas que gostamos também”, revela Marco Vilane.

MARCO VILANE

Marco Vilane: “Faz oito anos que não me apresento em Aracaju, fiquei muito contente com o convite e espero reencontrar muitos amigos”
(Foto: Iva Pinheiro)

Com três CDs lançados – Avesso (2001), Coisa Alguma (2006) e Varal Diverso (2012) –, Marco Vilane fala sobre a sua trajetória musical, principalmente na sua mais recente produção, que traz um “Varal Diverso” de influencias, como baião, samba, afoxé, amores, vida, saudade, cordel, canções ehistórias vividas, como conta o compositor.
“Eu me percebo sempre aberto a influencias, desde que comecei a compor. Com o tempo, o acumulo de informações e de quilometragem, a canção vai ga nhando uma certa impressão de personalidade. E comigo não é diferente. O meu último disco, de certa forma, é o retrato disso. Muitos parceiros, ritmos, músicos, uma produção de quase um ano na direção de um retorno às minhas origens regionais, aos meus quintais, mesmo sem estar neles, mas os olhando do meu lugar de agora”, conta Marco.
Vale destacar ainda que o músico se prepara para o lançamento do seu próximo disco, o “Palavra e Meia”, que já está em processo de produção em estúdio.

ALEX SANT’ANNA
Vilane é, antes de parceiro musical, um grande amigo. Estamos sempre fazendo parcerias, sempre compondo juntos, mesmo que à distância. Como são dois ‘cantautores’, eu e Marco Vilane, queremos fazer esse intercâmbio aqui para depois, quem sabe, intercambiarmos também com compositores de outros lugares do Brasil e de outros países”, estima Alex.
Com 13 anos de carreira solo, Alex Sant’Anna carrega dois discos e dois EPs na bagagem. Em 2004, Alex lançou seu primeiro disco, o “Aplausos Mudos, Vaias Amplificadas”. O seu segundo disco, “Enquanto Espera”, foi lançado somente em 2015. Mas essa “espera” – como já diz o próprio nome do álbum – de mais de 10 anos entre um disco e outro foi muito bem preenchida pelos EPs “Cansado” (2011) e “Fragmentos” (2012).
Agora, o músico se prepara para lançar mais um EP – o “Insônia” –. “Vou lançar no próximo dia 26 o disco “Insônia”, e o clipe da música que dá nome ao disco. Nas minhas letras, não sou muito de falar de amor. Gosto muito de falar das dores alheias, como a própria “Insônia”, e acaba que várias pessoas se identificam, porque são temas que afligem várias pessoas. Mas também gosto de algumas coisas mais alegres. Não sou tão deprê assim não”, brinca Alex.
Além da sua carreira solo, Alex Sant’Anna ganha notoriedade também com o tilintar do seu triângulo, na divertida banda sergipana NaurÊa.

CANTAUTOR
Neste mês de julho, o multiprojeto Cantautor completa dois anos de existência. O projeto é uma iniciativa que surgiu no Recife, em Pernambuco, para difundir e valorizar compositores da atual cena musical latinoamericana, através de uma websérie na internet e, posteriormente, uma mostra musical com shows em formato solo de cantautores de diversas regiões do país.
Firmando uma ação coletiva com dezenas produtores da América Latina, estão confirmadas cidades do Nordeste como Recife/PE, Arcoverde/PE, Arapiraca/AL, João Pessoa/PB, e a edição de Aracaju, que conta com a produção da Victor Fernandes.
“Eu aplaudo toda iniciativa que se dispõe a desbravar espaços e palcos para a música autoral. Quando se trata de troca, de intercâmbio se torna ainda mais positivo e produtivo, para o artista e para o público que consome cultura epara a arte. Torço muito pela longevidade de projetos assim, e espero muito p oder somar”, defende o músico MarcoVilane.
O show “Marco Vilane e Alex Sant’Anna no projeto Cantautor” acontecerá nesta quinta-feira, 20, no Café da Gente – anexo ao Museu da Gente Sergipana, localizado na Avenida Ivo do Prado, 398, Centro.

Previous CREA realiza visita de inspeção ao Hotel Palace
Next Em cartaz o “Fantástico Mundo do Saber”