75 mil vagas são ofertadas pelo Fies para o segundo semestre


(Divulgação: EBC)

Quem fez o último vestibular do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e pretende ingressar no ensino superior, terá entre esta terça (25) e a próxima sexta-feira (28) para se inscrever no site do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e assim poder concorrer a uma bolsa de estudo em instituições privadas.

Já é possível, inclusive, consultar os estabelecimentos de ensino e os cursos disponibilizados a quem deseja se tornar um beneficiário do programa. Está apto a obter o financiamento o estudante que conseguiu média de notas igual ou superior a 450 pontos na prova do Enem e não zerou a avaliação de redação. Outro requisito é ter renda familiar bruta até três salários mínimos.

Após a fase de inscrição, o candidato deve aguardar até o dia 31 desse mês para saber se o seu nome conta na lista de pré-seleção ou na de espera. Caso seja pré-selecionado, o estudante deve – durante os dias 1° de agosto e 8 de setembro – finalizar o processo de inscrição no endereço do SisFies.

Quem tirou nota zero no último Enem não está habilitado para o Fies (Foto: Arquivo/Agência Brasil)

Com a oferta de 75 mil vagas para esse segundo semestre, a expectativa do Ministério da Educação é celebrar 225 mil acordos com universitários, em 2017.

MUDANÇAS À VISTA  

Para 2018, o Governo Federal anunciou algumas modificações nas condições de concessão do benefício. A carência que hoje é de 18 meses após o término do curso, se encerra a partir da obtenção da conquista de um emprego formal. Também não houve previsão de limites de subsídios a mensalidades, como ocorre atualmente (até R$ 5 mil).

Outra mudança se refere à divulgação de números sobre o contrato. No próximo ano, o estudante já saberá qual o valor total do contrato firmado durante o período da graduação. Hoje, com as atualizações da mensalidade, o beneficiário é tem informações apenas semestralmente.

Além disso, o fundo será dividido em três categorias de financiamento. A primeira, com recursos derivados da União, vai oportunizar vagas, a juros zero, a 100 mil interessados, que tiverem renda familiar mensal de até três salários mínimos.

A segunda modalidade ofertará 150 mil vagas a candidatos com renda familiar de até 5 salários, com a taxa de juros a 3%. Neste caso, o financiamento se dará com fundos constitucionais regionais.

Já a terceira série será destinada ao preenchimento de 60 mil vagas, para aqueles que também possuem no máximo 5 salários mínimos de renda, por meio de recursos custeados pelo BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) e por fundos das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Previous Sereismo na decoração
Next Redes sociais e menores: uma combinação arriscada