Estudantes do Atheneu protestam por reforma da escola


Obra anunciada em 2015 não conta sequer com licitação 

“Jackson você esqueceu, que um dia estudou no Atheneu”. Esse era um dos cantos entoados por centenas de estudantes que protestaram em passeata pela região central de Aracaju, e exigiram o início dos trabalhos de reforma no Colégio Estadual Atheneu Sergipense, obras essas que foram anunciadas pelo Governo do Estado há exatos dois anos, mas, até agora, não saíram do papel.

Alunos ocupam parte da Avenida Ivo do Prado (Foto: Cinform)

Realocados para o Instituto de Educação Ruy Barbosa (IERB) e para o Centro Estadual de Educação Profissional José de Figueiredo Barreto, que de acordo com eles, não possuem infraestrutura adequada para o desempenho das atividades escolares, os quase mil alunos expuseram faixas e cartazes carregados de ironia, representando por meio de figurinos uma suposta morte do Atheneu Sergipense. Eles também chegaram a sentar na Avenida Ivo do Prado , impedindo a passagem de veículos.

Alunos exibem faixa em tom de crítica (Foto: Cinform)

 

 

 

ABANDONO E DESRESPEITO

Hellen Néo, organizadora da manifestação e estudante do 3º ano do ensino médio, se mostra indignada com a postura do Governo, que até agora não concluiu sequer a licitação. “A nossa principal queixa hoje, são os prédios, que não comportam adequadamente o número de alunos, nem proporcionam ventilação adequada em todas as salas. Além disso, a acessibilidade está comprometida, tínhamos um colega que usava muletas e precisava subir as escadas”, revela.

Segundo ela, a grande preocupação dos jovens é com o futuro do colégio. “Temos medo que daqui há quatro anos isso venha a prejudicar também as novas gerações de estudantes, porque nós sofremos muito. Inclusive, quando nos transferiram, éramos, mais de mil alunos e por causa do limite dos novos espaços, alguns foram obrigados a procurar outras escolas”. Hellen também alega que os estudantes já se reuniram por várias oportunidades com a Secretaria de Educação, mas apenas ouviram promessas de adiantamento dos serviços.

Ubirajara afirma que as alternativas ao Atheneu não satisfizeram os estudantes (Foto: Cinform)

Esse é o segundo protesto realizado pelos alunos, em 2017, mas o primeiro do atual ano letivo. Ubirajara Barbosa, de 16 anos, que cursa o 1° ano do ensino médio afirma não se sentir à vontade fora do Atheneu. “Não temos acesso a salas climatizadas e muitas vezes nem água nos bebedouros, por isso mesmo quase todos estudantes aderiram ao ato; enfim, é como se estivéssemos hospedados na casa de alguém estranho”, desabafa.

EM FASE DE CONCLUSÃO

Em contato com a Secretaria de Estado da Educação (Seed), a assessoria de comunicação informou que o processo licitatório de reforma e ampliação do Atheneu Sergipense, cujo orçamento é de R$ 8,5 milhões, foi iniciado no dia 17 de maio e deve ser finalizado em 15 de agosto.

 

Previous Segunda temporada do Dancing Brasil já está no ar
Next Programa Outro Olhar debate os rótulos sociais