Tarifa de ônibus em Aracaju e região metropolitana passa a R$ 3,50 dia 19


Foto: Vieira Neto/ Cinform.

Reajuste é de 12,9%. Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiro queria mais de 30% 

Os usuários do transporte público ficaram ainda mais preocupados na quinta-feira, 17, com a notícia do aumento da tarifa de ônibus para Aracaju e região metropolitana. Se já estava difícil pagar R$ 3,10, o aumento para R$ 3,50 pode impactar ainda mais o bolso de quem usa o transporte diariamente. O reajuste foi anunciado pela Prefeitura de Aracaju e já começa a valer a partir deste sábado, 19. Apesar da má notícia, ainda há o que comemorar, já que o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setransp), queria mais de 30% – ou seja: o preço da passagem seria o assustador valor de R$ 4,06.

A justificativa para o aumento advém dos 20 meses sem correção do valor e aumento significativo dos combustíveis e as despesas com mão-de-obra (salários e encargos trabalhistas). Ainda segundo a Prefeitura, os valores atualizados possibilitarão a aquisição de novos ônibus a médio prazo.

“Estudamos os números, pedimos mais informações, questionamos alguns pontos, até chegarmos ao valor de R$ 3,50”, afirmou Aristóteles Fernandes, dirigente da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT).

“Sou totalmente contra, o aumento da passagem não é viável no momento”, declarou o vereador Cabo Amintas (PTB), em entrevista ao CINFORM. O membro da Câmara Municipal afirmou ainda que diante da qualidade do transporte público em Aracaju, um aumento é inadmissível. Ele questiona inclusive os ônibus superlotados, e as autoridades que parecem ignorar a quantidade de passageiros em pé à mercê da insegurança. Criticou também Edvaldo Nogueira, caracterizando-o como prefeito dos empresários.

Devidamente autorizado pelo Governo do Estado, os ônibus interestaduais terão aumento de 15% nas passagens, o motivo alegado é a queda no número de pagantes.

Previous Banese registra lucro de mais de R$ 36 milhões
Next Terrorismo. Um homem apunhala várias pessoas no sul da Finlândia