Cope prende organização envolvida em assalto e morte de Jean


Em coletiva de imprensa realizada na manhã de hoje, 29, foram apresentadas no Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope) detalhes das ações que resultaram na desarticulação de uma associação criminosa oriunda do Mato Grosso acusada de roubos a agências bancárias e agências dos Correios; e no confronto policial entre os acusados de assassinar Jean Fagundes, no último domingo, 27, no bairro Siqueira Campos, em Aracaju.

Na ocorrência finalizada no domingo, as investigações iniciaram há uma semana, após os policiais receberem informações da Polícia Civil de Mato Grosso dando conta que criminosos especializados em cometer furtos a cashes eletrônicos, cofres de agências bancárias e agências dos Correios estariam em Sergipe. A partir dessas informações, a polícia conseguiu descobrir a placa policial do veículo utilizado pelos criminosos no Estado.

Foram presos após tentativa de furto à agência dos Correios em São Cristóvão: Eder Frank Paixão Pinto Silva, 21; Rogério da Cruz Libertori, 21; Robert Gabriel Rondon Nascimento, 24; Denisson Coelho de Oliveira, 27, e Marcos Oliveira Santos, 26, sendo esses dois últimos sergipanos. Dos cinco presos, quatro já tinham passagem pela polícia por roubo e furto.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Dernival Eloi, a quadrilha também é apontada como autora do furto a uma agência dos Correios, localizada na cidade de Corumbá, em Mato Grosso, onde foram subtraídos em torno de R$ 90 mil. “A quadrilha foi formada após o sergipano Marcos ter sido preso no Mato Grosso e ter conhecido os outros comparsas dentro do sistema penitenciário, trazendo-os a Aracaju, onde teve ajuda financeira de seu primo Denisson”.

Na residência alugada pelos criminosos no bairro Santa Tereza, próximo ao aeroporto, a polícia apreendeu celulares, luvas e ferramentas que eram utilizadas na prática delituosa.

Ainda segundo o delegado, o grupo planejava realizar outros assaltos em agências em Salgado, Barra dos Coqueiros e Aracaju. A polícia continua as investigações a fim de verificar se a quadrilha também agiu em outros estados do país.

Os acusados permanecem à disposição da Justiça Federal.

Caso Jean

Após investigações comandadas pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), os policiais do Cope juntamente com a Divisão de Inteligência (Dipol) receberam informações através de uma denúncia anônima, que os autores do homicídio ocorrido no último domingo na Rua Acre, no bairro Siqueira Campos, que vitimou Jean Fagundes, estariam fugindo para o estado da Bahia em um veículo.

Em posse das informações, equipes se deslocaram e encontraram Edson Oliveira da Silva Júnior e Luiz Matheus Barbosa Nunes na BR-101, nas proximidades do município de Cristinápolis. Após tentativa de abordagem, estes passaram a atirar utilizando uma metralhadora calibre 9mm, possivelmente utilizada no homicídio. Houve uma intensa troca de tiros, onde os acusados foram baleados enquanto empreendiam fuga pelo matagal. A dupla foi conduzida ainda com vida ao hospital do município, mas não resistiu aos ferimentos e morreu .

Após serem identificados, foi constatado no sistema que um deles já havia sido preso pelo Cope por tráfico de drogas e roubo/furto de veículos. Outra equipe se deslocou até a sua residência, onde foram encontrados mais duas escopetas calibre 12, coletes balísticos e drogas. A companheira do indivíduo identificada como Maria Alícia Ferreira estava na residência e acabou confessando os crimes cometidos pelo marido.

A vítima do homicídio também já tinha passagem pela polícia pelo crime de furto e porte ilegal de arma de fogo. Segundo a Delegada Geral, Katarina Feitoza, as investigações continuam. “As investigações seguem com o DHPP para identificar a real motivação do crime e saber se existem mais envolvidos”.

Mais notícias

Crime bárbaro. Polícia prende pai e filhos que mataram idosa

Polícia divulga vídeo de tentativa de roubo de veículo no Luzia. Veja o vídeo

Previous Tribunal de Justiça gasta R$ 5 milhões e 400 mil com pagamento de magistrados
Next Fim do horário eleitoral gratuito tramita no Senado