Economia sergipana aquecida com novos empregos na indústria


Petrobrás em Sergipe terá vagas via terceirizadas/Petrobrás

Petrobras indica aumento de atividades e
termoelétrica na Barra dos Coqueiros tem vagas abertas

Uma expectativa positiva em relação a economia sergipana: oferta de empregos na indústria deve aquecer a economia sergipana neste segundo semestre de 2017. Especialmente na Grande Aracaju, as vagas começam a ser preenchidas, imediatamente, em uma frente, que é a construção da termoelétrica no município da Barra dos Coqueiros.
Já a Petrobrás inicia também um processo conhecido como “parada”. Com isso, determinadas áreas em que a multinacional do petróleo atua, passam por serviços diversos, de manutenção à ampliação, o que gera empregos para profissionais com atuação no âmbito industrial e administrativo. “Mas é preciso que fique claro: a Petrobrás só contrata pessoal através de concursos. Nesse caso, se trata de processo licitatório para a contratação de serviço. E as empresas vencedoras é que contratam os profissionais”, esclarece Cristina Apulto, assessora de comunicação da Petrobrás.
De toda forma, no âmbito de petróleo e gás, diversas vagas surgirão nos próximos meses, uma vez que as licitações estão ou serão abertas. “Outra questão: a Petrobrás não fala sobre processos licitatórios em andamento”, diz Cristina. Mas a reportagem buscou informações junto a uma das empresas que está habilitada a concorrer. Por questões empresariais, o nome dela será omitido, bem como o do engenheiro químico que falou conosco. “O fato é que serão muitas vagas para Sergipe e Alagoas. E as contratações começam assim que as licitações forem concluídas”, revela o engenheiro.

VAGAS ESPECÍFICAS

No caso da Petrobrás, as vagas serão de Operador de Processo, Encarregado, Supervisor, Técnico em Segurança, Administrador ou Contador e Engenheiro. A escolaridade exigida vai desde o nível médio, passando por formação técnica e chegando a nível superior. “Vale salientar que o tempo de experiência em qualquer dessas funções é muito importante”, observa o engenheiro consultado pela reportagem.

Termoelétrica prioriza sergipanos em suas vagas/Davi Costa

Quanto aos espaços a serem ocupados na construção da termoelétrica na Barra dos Coqueiros, a lista de profissionais necessários é bem mais ampla. Engenheiro Civil; Engenheiro Mecânico; Técnico em Segurança no Trabalho; Técnico em Instrumentação e Automação; Pedreiro; Servente; Carpinteiro; Armador; Soldador; Eletricista; Motorista; e Operador de Máquina compõem, dentre outras, as funções que terão muitas vagas nos próximos meses. Sob responsabilidade das Centrais Elétricas de Sergipe – Celse – a obra deve seguir até o final de 2019 e, ao todo, empregar mais de 2000 mil profissionais ao longo de sua construção, sendo que em 2017 esse número pode alcançar 500 vagas. A empresa local é representante da norte-americana General Electric, que deve investir cerca de R$ 5 bilhões na que será a maior usina termoelétrica da América Latina, com capacidade para produzir aproximadamente 15% de toda a energia consumida no Nordeste brasileiro.

COM UM DIFERENCIAL

Airton Martins, prefeito da Barra, exigiu e conseguiu/Tâmara Carvalho-Arquivo Cinform

Em relação a termoelétrica já em construção, um detalhe importante deve ser destacado: a prefeitura da Barra dos Coqueiros, através da sua secretaria de Assistência Social, “bateu o pé” e conseguiu, após rodadas de negociação com a diretoria da Celse, que a prioridade na geração de emprego contemplasse a população moradora da cidade e dos municípios vizinhos – Aracaju, inclusive. “Claro que a mão de obra que não estiver disponível poderá vir de fora. Mas a ideia é que, como a Barra vai abrigar a usina, sua construção ajude a desenvolver a cidade e melhorar a vida dos nossos moradores”, explica o prefeito Airton Martins (PMDB). Por isso que, para as vagas acima citadas em relação à termoelétrica, os currículos devem ser entregues na Av. do Canal, Conjunto Prisco Viana, próximo ao Centro de Referência em Assistência Social, sob os cuidados da gestão municipal. E como forma de qualificar os moradores, a Assistência Social da Barra tem realizado cursos, em parceria com o SENAI, de Eletricista, Soldador, Auxiliar de Pedreiro, dentre outros.
“Estamos fazendo a nossa parte, preparando a população. Mas a empresa é quem define quem fica ou não nas vagas, desde que a prioridade seja dada a nossa comunidade. E uma coisa é certa: quem quer trabalhar, quem tem compromisso, com certeza terá espaço”, finaliza o prefeito da Barra. De qualquer maneira, Sergipe vive um momento especial em termos de empregos na indústria. Portanto, é hora de aproveitar os bons ventos que sopram na direção de estado.

Leia mais

Detran vê vexame em flagrante de danos a
veículos apreendidos mas alega que “era sucata”

Anterior Inscrições abertas para o maior evento do mercado imobiliário da América Latina
Próximo Matéria do CINFORM é destaque na Assembleia Legislativa