Nossa relação com supermercados


Será amor-ô-ô-ô-Ô? Ou será paixããão? Pesquisa TAC realizada entre os dias 24 e 29 do último mês revela dados de como anda esse relacionamentozinho

Dez perguntas, 484 entrevistados e algumas revelações que podem ajudar a melhorar uma relação de muitos anos. Nenhum supermercado nunca nos perguntou nada do que agora perguntamos aos entrevistados. Por quê, né?!

Mais da metade, dos 484 entrevistados, vai no supermercado ao menos uma vez na semana. Em muitos casos, vai-se mais a um supermercado do que a igreja ou a uma academia.

 

As manhãs são os horários menos preferidos pelos consumidores – 26,7% – que fazem compras em supermercados. A preferência ao turno da tarde cresce um pouco para 29%. A noite é a opção preferida de 44,2% dos entrevistados. Queremos mais caixas nesse horário.

Perguntamos aos entrevistados, que dia da semana eles preferiam fazer suas compras. De segunda à sexta foi opção de 41% dos entrevistados. O fim de semana foi opção de 32%. 27% deles responderam que o melhor dia era ‘o dia que eu tenho dinheiro’.

Bote o CD de Marília Mendonça aí que a ponta agora vai doer. Fidelidade? Aqui não. 70% dos entrevistados disseram não quando perguntados sobre se eram fiel a um supermercado.


PROMETO SER FIEL
mas há quem jure fidelidade a um, e nesse quesito o GBarbosa alcança 35,6%. O Atacadão vem em segundo com 18%, HiperBompreço com 16,5%, Assaí com 11,6%, Pão-de-Açúcar, 9,8%, Mercantil, 6,1%, Jomart e Extra com 1,2% cada.

‘QUE AMOR É ESSE?’
perguntados sobre que fatores determinavam a escolha do supermercado que os entrevistados faziam compras, o fator preço é o principal. Variedade de produtos vem na cola. Afastado vem a localização, passar rápido nos caixas, estacionamento e na rabeira conforto de loja.

 

DINHEIRO DE PLÁSTICO
A pesquisa também quis saber qual era forma que mais o cliente mais utilizava para pagar suas compras. O dinheiro de plástico avança. Cartão de débito e cartão de crédito à vista 62%. O dinheiro de papel é utilizado por 25,5% dos entrevistados. Ticket-alimentação (8,75%) e cartão de crédito parcelado (3,78%) vem na rabeira.

COMPRO ISSO NÃO
A pesquisa quis saber, em múltipla escolha, o que os entrevistados evitavam comprar em supermercado. Vestuário foi o campeão disparado. Ninguém quer aquelas camisas do Homem de Ferro, do GBarbosa. Eu acho legal. Mas 75% não acham. Embora nem chegue perto do índice do primeiro, o segundo colocado mesmo assim surpreendeu. O item carne ficou com o segundo lugar no ranking de ‘eu evito’ com 33%. Peixe vem em segundo. E aí eu só lembro de uns peixes que eu vi no freezer horizontal do Extra, se alguém dissesse que era estaca sabiá pra fazer cerca eu acreditava. Em quarta vem frutas e verduras e por último, padaria.

RELAÇÃO COM A MÍDIA
A mídia mais consumida pelos entrevistados é a internet. E vem com quase o dobro de atenção que a segunda, a TV aberta, que por sua vez segue ameaçada pela TV fechada. Rádio e encarte de jornal vem fechando o pacote. Marqueteiros, publicitários, atentem pra isso aí. A pergunta foi de múltipla escolha.

 

EM SE FALANDO DE INTERNET…
Pra fechar a pesquisa, em mais uma pergunta de múltipla escolha, ainda curiando a vida alheia quisemos saber quais as redes sociais que o entrevistado costuma acessar com mais frequência. O whats app é utilizado por 93,6% deles. O Facebook vem em segundo, com 75,9%. Instagram vem com 70%. O Twitter, que não é mais aquele, responde por 13,7% das atenções.

Boas compras.

Previous Mendonça Prado conversa com Jackson e rompe politicamente com Edvaldo Nogueira
Next Copa do Brasil: Cruzeiro e Flamengo decidem título no Mineirão