Polícia prende travesti e jovem que mataram menina de 13 anos em Socorro


Uma história que demonstra requintes de crueldade com o ser humano, principalmente quando se trata de uma menor vulnerável que estava começando a vida, cheia de alegria e esperança no futuro. A notícia da morte de Michelle de Jesus Santos, 13 anos, surpreendeu a família da adolescente e despertou na polícia a curiosidade durante a investigação para saber por que mataram uma menina que não fazia mal a ninguém.

Em menos de 15 dias o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prendeu William Teles Santos Silva, de 18 anos, e Maiane Cristina Melo Santos, 21. William e Maiane são suspeitos de assassinarem Michelle d no dia 4 de novembro em Nossa Senhora do Socorro. A polícia trabalha com a hipótese da participação material no crime de uma terceira pessoa. O caso segue em investigação.

Delegado Antônio Sérgio. “Existe uma terceira pessoa”.

Um dos acusados, William Teles Santos Silva é um travesti conhecido como “Lohana”  “Lohana foi perseguida por populares logo após o crime. A Polícia Militar foi acionada para evitar que ela fosse linchada e ela foi levada até o DHPP, onde foi realizada a primeira ouvida”, informa o delegado. Enquanto que a outra partícipe do homicídio é  Maiane, conhecida como “Gu”. Para o delegado Antônio Sérgio, responsável pelas investigações os dois foram apontados como autores do crime.

A prisão de Lohana e Gu ocorreu na tarde dessa sexta-feira, 17. Eles estão presos temporariamente por 30 dias, tempo que o delegado acredita ser suficiente investigar sobre a participação de uma terceira pessoa e elucidar o caso.Tanto Lohana quanto Gu negam o crime, mas o delegado diz que não há dúvidas sobre a participação de ambos. “Várias pessoas foram ouvidas. Essas oitivas apontam para a participação dos dois.

Temos testemunhas de que eles estavam no local do crime e que a vítima entrou lá com a Maiane”, diz. Imagens também foram anexadas aos autos  do inquérito. As investigações indicam que o crime seja passional, mas os detalhes ainda estão sendo apurados.

O CASO

O sonho de Michelle desapareceu

Michelle saiu de casa para comprar pão numa padaria perto de sua residência. Desconfiada da demora da garota seus familiares foram procurar e populares encontraram o corpo dela numa escola abandonada do conjunto Marcos Freire I, em Senhora do Socorro.

A vítima estava sem roupa da cintura para baixo e com lesões no rosto. O Instituto Médico Legal identificou que a morte foi causada por asfixia. O laudo que comprova ou não o estupro ainda não foi finalizado.

 

 

Previous Quem lidera a corrida sucessória em Sergipe? Quem será o futuro governador?
Next Deputado anti-LGBT renuncia após ser flagrado fazendo sexo com homem