Ex-vereadores, réus na Operação Indenizar-se possuem cargos de comissão na CMA


Ex-vereadores, réus na Operação Indenizar-se possuem cargos de comissão na CMA

 

Os três ex-vereadores de Aracaju, Carlos Max Prejuízo, José Augusto da Silva (Augusto do Japãozinho) e Renilson Cruz Silva (Renilson Félix), possuem cargos comissionados na Câmara Municipal de Vereadores (CMA). Os mesmos são réus na Operação Indenizar-se, que investiga o desvio de verbas indenizatórias na Câmara. Max Prejuízo possui o cargo CCE02, de Assessor Parlamentar e recebe o valor de R$ 6 mil reais por mês (valor bruto). O CINFORM teve acesso ao documento que comprova o cargo e o valor do salário do vereador. Augusto do Japãozinho possui o cargo CC8 e Renilson Félix o cargo 639, descriminados no Portal da Transparência da Câmara. Porém, os valores e os cargos de todos os servidores comissionados não estão inseridos no Portal da CMA.

Mesmo os vereadores não infringindo nenhuma lei, ferem os princípios morais, pois os mesmos estão sendo julgados, as suas contas bancárias foram bloqueadas e seus bens estão indisponíveis, tudo isso por determinação da juíza da 3ª Vara Cível, Simone Fraga. Na ação civil de improbidade administrativa, o Ministério Público de Sergipe requereu que os réus sejam condenados ao pagamento de R$ 5 milhões, a título de ressarcimento ao erário público, e R$25 milhões referente à indenização por dano moral coletivo.

A Câmara de Vereadores de Aracaju, através de sua assessoria de comunicação, se pronunciou informando que o vereador Augusto do Japãozinho não possui cargo na Casa. Todavia, o nome dele está descriminado no Portal da Transparência, como informado anteriormente. Quanto ao vereador Renilson Cruz Silva, foi informado que ele exerce atividade na Casa, pois é funcionário concursado. Já sobre o vereador Carlos Max Prejuízo, de acordo com declaração da Câmara, apesar da investigação não há nenhum impedimento judicial que o proíba de exercer cargo em comissão.

Anterior Deputado Adelson Barreto Filho tem bens bloqueados pela Justiça
Próximo Publicitário sergipano morre em acidente de carro na BR 235