Sergipão 2018: Sergipe e Boca dividem topo da tabela


Já não era sem tempo do Sergipão 2018 ter uma rodada sem maiores problemas dentro de campo. E com jogos entre o sábado, 20, e o domingo, 21, a segunda rodada do campeonato já apresentou a maior goleada até o momento, além de terminar com um time da capital e outro do interior dividindo a liderança na tabela.

Aliás, no único jogo ocorrido no sábado, o Sergipe venceu por 2 a 1 o Socorrense e chegou a 6 pontos, com 100% de aproveitamento. Com o mesmo número de vitória e de pontos, o Boca Junior está em segundo, pois marcou um gol a menos que o Sergipe, alcançando os 6 pontos com a vitória, no domingo, por 1 a 0 sobre o Confiança, que amarga, por sua vez, um incômodo 7º lugar na tabela, com apenas um ponto conquistado.

Nos jogos complementares da rodada, também todos no domingo, o Itabaiana venceu o Lagarto fora de casa, por 2 a 1; o Olímpico sapecou 6 a 2 no combalido Amadense – que havia perdido na primeira rodada por WO –; e o Dorense, por 1 a 0, venceu o Frei Paulistano.

FORA DE CAMPO

Mas um campeonato que começa com problemas, dificilmente se verá livre deles de uma hora para outra. Portanto, a nota negativa da rodada foi a exclusão de parte das cabines de imprensa no estádio Paulo Barreto de Menezes, transformada em uma espécie de camarote, o que fez com que algumas equipes de rádio transmitissem a partida entre Lagarto e Itabaiana no meio da torcida.

“Quando cheguei já estava assim. Fui a direção do Lagarto, que foi responsável pelas obras paliativas para que o estádio pudesse ser utilizado, como novos alambrados, novo gramado, eles disseram que, nessa partida, não poderiam fazer nada. Então, como sou da imprensa também, fiz o possível para acomodar as equipes, dividindo cabine. Mas não coube todas. Aí levei material e dei todo o suporte possível e ao meu alcance”, relata o administrador do local, Léo do Créu.

A direção do Lagarto, ligada ao jogador Diego Costa, diante do problema causado nessa primeira partida, se comprometeu, segundo Léo, a eliminar uma fileira de cadeiras para a instalação de uma nova bancada para a imprensa. O espaço anteriormente utilizado pelas equipes de rádio e TV, com a reforma, recebeu familiares de Diego Costa e convidados da direção do clube.

De toda forma, novamente se observa uma displicência por parte da Federação Sergipana de Futebol. Se na primeira rodada, diante dos problemas para inscrição de jogadores do Amadense, o que resultou num WO, desta vez faltou uma fiscalização mais criteriosa da federação em relação ao Paulo Barreto, especialmente no tocante às acomodações para a imprensa.

Previous Em tempos de crise a necessidade é a mãe da criatividade
Next Ecumenismo marca final de semana em Aracaju