Financiamento ou consórcio? Veja a melhor forma de comprar um veículo


(Foto: Vieira Neto)

Mais um ano começou e muitas pessoas colocaram “um carro” na listinha de desejos para o novo ano. Mas qual a melhor forma de comprar um veículo? O CINFORM ouviu especialistas e mostra os prós e contras das principais formas de compra: o consórcio e o financiamento.

O consultor de vendas da Embracon, Gilmario Nascimento, explica que o consórcio é uma das formas mais baratas de se adquirir um veículo e que, como a compra é de uma carta de crédito, o comprador pode escolher como será a aquisição. “O cliente compra uma carta de crédito que pode ser usada num veículo zero quilômetro, seminovo ou de um particular. E o comprador pode escolher se quer um prazo maior ou menor, além de ofertar lances”, explica.

No consórcio, o comprador tem duas formas: sorteio ou por lances. Durante as assembleias realizadas pela administradora, geralmente de forma mensal, os participantes do consórcio têm as mesmas chances de serem sorteados. No entanto, aqueles que têm mais pressa em adquirir o veículo podem ofertar lances (adiantando parcelas) e aumentar as suas chances.

Por ser uma carta de crédito algumas pessoas utilizam o consórcio como um investimento. O fotógrafo João Vieira, por exemplo, utilizou o consórcio para poupar. “Eu não queria comprar o bem, eu utilizei o consórcio como uma forma de poupança. Todo mês eu guardava um dinheiro que eu não guardaria voluntariamente”, comenta.

Outra forma de comprar um veículo é através do financiamento. As taxas e o valor da entrada variam de acordo com cada banco nesta modalidade. Para o diretor comercial da Lifan Motors, Antônio Carlos Macedo, o interessado na compra de um veículo precisa estar atento às taxas de juros cobradas.

“Comprar um veículo financiado só vale a pena se a taxa foi atrativa. Hoje, várias concessionárias oferecem taxas subsidiadas pelas montadoras, como por exemplo taxa 0%. Se o cliente der uma boa entrada, ele vai conseguir uma taxa de juros diferençada no mercado”, alerta.

Ao contrário do consórcio, onde o comprador demora mais para receber a carta de crédito, no financiamento o veículo é entregue em apenas algumas semanas. Para Andrews Coelho, gerente de vendas da Cimavel, esta modalidade de crédito facilita a vida de quem quer comprar um veículo. “O financiamento veio para facilitar a vida do cliente em poder comprar o seu carro ou realizar seu sonho. Assim que o financiamento é aprovado, nós faturamos o veículo e o entregamos”, comenta.

E o tempo de entrega do veículo é um dos motivos que influenciam as pessoas a optarem pelo financiamento, que pode ser feito para veículos novos ou usados, como foi o caso da consultora Dulcinéa de Lacerda. “Eu vendi o veículo que eu tinha e não queria ficar tanto tempo sem carro, então optei pelo financiamento”, comenta.

 

Lula: ex-presidente no banco dos réus

Em tempos de crise a necessidade é a mãe da criatividade

Previous Corretores podem atualizar dados cadastrais pelo site do CRECI-SE
Next Moonwalker Burger