População de Pirambu avalia Projeto Tamar como um fracasso na cidade


Foto: Vieira Neto

O Projeto Tamar, através da Fundação Pró-Tamar, foi manchete do CINFORM desta semana, edição 1817, por ter fracassado na administração do Centro de Educação Ambiental da Reserva Biológica de Santa Isabel, em Pirambu, onde ficavam quatro tartarugas da espécie oliva em tanques para visitação no município.

O local, que está interditado há mais de três anos, abalou drasticamente o turismo ecológico na cidade e afetou diretamente a economia de Pirambu. Além dos comerciantes, a população vem sentindo a queda de visitantes na região.

Segundo a moradora Raquel da Cruz, nas proximidades da Reserva o que mais ocorre é tráfico de drogas. “Aquela região virou ponto de traficantes e usuários de drogas. É triste ver que no que se transformou. Antes víamos diversos turistas, hoje não tem nada disso, houve uma queda”, afirma.

Foto: Vieira Neto

O pescador Gileno dos Santos está revoltado com a situação da Reserva. “Tem que melhorar. O local está completamente abandonado pelo Tamar. Tem que voltar a funcionar imediatamente”, clama.

Foto: Vieira Neto

O comerciante Luís Adolfo é de São Paulo, mas sempre visita sua mãe que tem uma casa em Pirambu. Ele informa que já visitou a Reserva no tempo em que era aberta e conta o que mudou desde então. “Eu visitei os tanques, presenciei solturas de tartarugas, tenho fotos lá dentro, era muito bonito. Quando soube que o local estava abandonado fiquei muito triste. Ter o projeto traz grande importância para a cidade. Como não tem mais, a população não preserva mais como antes”, relata.

Foto: Vieira Neto

O economista Adalberto Figueiredo tem uma casa de veraneio em Pirambu e sempre está na cidade. Ele percebe a queda no turismo ecológico do local. “O local deveria ser revigorado. Era mais um grande atrativo na cidade de Pirambu, aqui era muito visitado, inclusive, tinham grupos de turistas que vinham através de operadoras, normalmente nos fins de semana, e eram dirigidos primeiro para a Reserva e depois a praia”, esclarece.

Foto: Vieira Neto

O garçom Gustavo Menezes trabalha em um restaurante próximo a Reserva. Ele fala que muitas pessoas ainda vão ao local na esperança de estar aberto “Muitas pessoas ainda chegam na gente e perguntam se ainda tem a Reserva, só que sempre informamos que ela está fechada e as tartarugas foram levadas para o Oceanário de Aracaju. Era um ponto de visita dos turistas, hoje perdemos isso”, declara.

 

Leia mais:

Ministro Luiz Fux é o novo presidente do TSE

Terça-feira marcada pela violência no estado

 

 

 

 

 

 

Anterior Ministro Luiz Fux é o novo presidente do TSE
Próximo Sérgio Sobral é recebido por superintendente da SPU