Luciano Bispo: o Senhor dos Concursos


Foto: Vieira Neto

Presidente da Alese coroa uma trajetória de sucesso na promoção
de concursos públicos

Antes mesmo desta matéria destacar a importância do concurso público para provimentos de cargos da Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe – Alese – se fazem necessários dois recortes históricos para que o leitor possa se situar. O primeiro se refere ao ano de 1835, quando o Cônego Antônio Fernandes da Silveira se tornou presidente da Assembleia Provincial, posteriormente tornada Legislativa, como a conhecemos. Assim, há pouco mais de uma semana, quando a Alese iniciou os trabalhos da 4ª Sessão Legislativa da 18ª Legislatura, a Casa completou exatos 183 anos de existência e, nesse período, jamais havia realizado um concurso público.

O outro recorte temporal é bem mais recente, data do ano de 1988, quando o atual presidente da Alese, deputado Luciano Bispo (MDB), se elegeu prefeito da cidade de Itabaiana pela primeira vez. Como assumiu em 1989, já sob a égide da então nova Constituição Federal, Luciano buscou organizar sua gestão a partir dos novos preceitos constitucionais. Assim, quando venceu as eleições de 1996, novamente para prefeito, iniciou algo que marca a sua trajetória política desde sempre: a realização de concursos públicos. Assim fez nas gestões de 1997/2000, 2001/2004 e 2009/2012. “Quando a pessoa assume um cargo no Executivo e vê tanta gente boa e competente, mas sem garantias de estabilidade, tem que pensar em fazer concursos para garantir que mão de obra qualificada esteja à disposição para uma boa execução dos serviços públicos”, avalia Luciano Bispo.

Desta forma, seja pelo ineditismo do concurso da Alese, cujas inscrições se encerram na próxima terça, 27, seja pela sua própria história na vida pública, é possível cravar, sem exageros, que Luciano Bispo é uma referência no respeito à Constituição no que tange à contratação de servidores. “Em Itabaiana eu fui o primeiro a fazer concurso. E na Alese, além de ser o primeiro, ainda tenho a satisfação de ter sido o primeiro presidente da Casa a incorporar todos os adicionais nos salários dos servidores”, garante Luciano.

EMPREGO E VIDA

A avaliação de Luciano ainda sobre alguns pontos fundamentais. “Concurso privilegia a capacidade das pessoas. Quem estuda e consegue passar tem estabilidade, bons salários e passa a ser uma parte fundamental do órgão em que trabalha. Os gestores passam, mas os servidores ficam”, frisa.

Além disso, o presidente da Alese reforça algo que tem um quê de transformador na vida das pessoas. “Ter um emprego é essencial. Mas ter um emprego público, conquistado através de concurso, é uma transformação que segue pela vida toda”, destaca Luciano. E como é saber que faz parte da vida dessas pessoas, a exemplo de Itabaiana, cujo seus mais de 2000 servidores concursados e efetivos tiveram, em pelo menos 90% dos casos, a assinatura de Luciano sem seus termos de posse? “Olha, não é nada que me envaideça. Mas claro que me sinto feliz de ter feito a minha parte, como homem público”.

E quando a entrevista com Luciano Bispo foi realizada, na última sexta, 23, o montante de inscritos no certame que garantirá 96 novos empregados no serviço público através dos cargos disponibilizados pela Alese neste concurso já alcançava a marca de 52 mil pessoas. “A mim só resta desejar boa sorte, muito empenho, e que todos os inscritos saibam que nosso objetivo é, hoje e sempre, garantir que os serviços públicos sejam executados por pessoas preparadas e cujo mérito é de cada um dos aprovados”, finaliza Luciano Bispo.

CONCURSO ALESE 2018

O edital n° 01/2018 refere-se ao concurso destinado ao provimento de cargos efetivos no quadro de pessoal da Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe – Alese. O certame está sendo executado sob responsabilidade da Fundação Carlos Chagas (FCC). São ofertadas 96 vagas, além da formação de cadastro reserva, para os seguintes cargos:

*Nível superior: Analista Legislativo nas especialidades de Apoio Jurídico, Processo Legislativo, Administração, Arquitetura, Arquivologia, Assistência Social, Biblioteconomia, Contabilidade, Economia, Enfermagem, Engenharia Civil, Jornalismo, Medicina, Odontologia e Psicologia.

*Nível médio: Técnico Legislativo nas especialidades de Apoio Técnico Administrativo e Taquigrafia. Os salários variam entre R$ 2.103,36 a R$ 3.164,48, além dos benefícios, como auxílio-alimentação no valor de R$ 680,00 e auxílio-saúde variando entre R$ 920,00 e R$ 986,00. As inscrições seguem até esta terça-feira, 27, e devem ser efetuadas via internet, por meio do site oficial da organizadora: wwwconcursosfcc.com.br. O valor cobrado como taxa de inscrição para os cargos de nível superior é de R$ 105,00 e para cargos de nível médio, de R$ 85,00. O certame constará de provas objetivas de conhecimentos gerais e específicos para todos os cargos, previstas para 22 de abril. Além das provas objetivas, candidatos inscritos para o cargo de Analista Legislativo serão submetidos ainda a prova discursiva. Já os inscritos para o cargo de Técnico Legislativo na especialidade de Taquigrafia, passarão ainda por prova discursiva. A validade do concurso será de dois anos, a contar da data da publicação da homologação do resultado final.

Previous Valdeilson dos Santos, o Dedé, é morto em operação no Rio de Janeiro
Next Alese encerra hoje inscrições para concurso público