Ovos de colher: deliciosos e uma chance de renda extra


Páscoa movimenta economia informal e muita gente aproveita para faturar um "extra" (Foto: Julia Freitas)

É só o carnaval acabar que supermercados, chocolaterias e lojas de variedades se enfeitam com milhares de ovos de Páscoa e decoração que remetem ao chocolate e coelhos da Páscoa. Mas, ao mesmo tempo, pequenas e grandes confeitarias e outros profissionais aproveitam esta época do ano para lucrar mais ou tirar uma graninha extra.

Mah Oliveira, do Gordices da Mah

Ao contrário dos ovos de Páscoa tradicionais, esses empreendedores buscam o diferente e produtos de qualidade para agradar tanto o paladar quanto os olhos dos clientes. E para isso vale de tudo. Desde os sabores que estão na moda até os exóticos e os clássicos (adaptados aos ovos, é claro). Tudo para que os ovos de colher fiquem deliciosos.

Mah Oliveira, do “Gordices da Mah”, é uma dessas empreendedoras. Trabalhando há anos no mercado de confeitaria em Sergipe, tanto como confeiteira quanto como professora, e com milhares de seguidores nas redes sociais ela decidiu trazer um pouco dos sabores dos bolos para os ovos de Páscoa.

Ela confessa que no início teve receio se haveria mercado para os ovos de colher em Aracaju, mas se surpreendeu com a quantidade de pedidos. “O primeiro ano foi um ano de teste. Eu comprei 50 caixinhas e achei que era muito, mas precisamos comprar mais devido a procura”, lembra.

Raiane Pereira trabalhava em uma famosa delicatessen da cidade quando decidiu abrir o seu próprio negócio, a Mrs. Cake. No ano passado ela decidiu aumentar o seu leque de produtos em datas comemorativas, como o Natal e a Páscoa. “Como as vendas de panetone no Natal foi um sucesso, nós já começamos a nos planejar para a Páscoa”, lembra.

RENDA EXTRA

Rebecca Moore é maquiadora

A maquiadora Rebecca Moore decidiu aproveitar a época para ganhar um dinheiro extra vendendo ovos de Páscoa para poder realizar o seu sonho. “Eu já tenho um trabalho fixo, mas eu quero ir morar em São Paulo e para isso eu preciso de dinheiro para não chegar de mãos vazias lá”, comenta.

Rebecca admite o risco do negócio, uma vez que muitas pessoas estão vendendo ovos de Páscoa também, mas que se vê esperançosa. “Eu comecei a fazer e a divulgar o meu produto há pouco tempo, mas já notei uma boa quantidade de pessoas entrando em contato. Até pela proximidade da Páscoa. Pode ser que nesta semana ainda mais pessoas façam suas encomendas”, afirma.

EM BUSCA DO DIFERENCIAL

Hoje em dia, diversas pessoas estão fazendo ovos de Páscoa para vender nessa época do ano. E em meio a concorrência, cada empreendedor (a) tenta encontrar o seu diferencial para atrair mais clientes.

Raiane Pereira trabalhava em uma famosa delicatessen da cidade

Este ano, Mah trabalhará com 20 sabores diferentes, mas com o mesmo preço a depender do tamanho, mas acredita que isso não fará com que ela tenha prejuízos. “Nós decidimos trabalharmos apenas com dois valores. Mesmo que eu perca as vezes em algum produto, eu ganho no outro”, comenta.

“Como os meus produtos são trufados, as pessoas sempre vão encontrar algo geladinho no meio. Mas sempre trabalhando com os melhores ingredientes, para levar para o cliente um produto fresco e com mais sabor”, acrescenta.

Já Raiane decidiu criar kits com diversos produtos que vão de R$ 10,00 a R$ 80,00 para atender os mais variados públicos. “Nós estamos buscando maneiras agradar ao público trazendo produtos diferentes. São caixinhas com doces, ovos trufados de tamanhos diferentes”, comenta.

Tendo em mente o retorno das vendas, Rebecca buscou sabores que chamassem a atenção do público e que se diferenciassem dos demais, um deles é o de crème brûlée – umas das sobremesas francesas mais famosas. “Uma amiga fazia um bolo de crème brûlée e era muito gostoso. Então eu pensei em adaptá-la para o ovo de Páscoa”, lembra.

Previous Carmen Lúcia interrompe julgamento de Habeas Corpus de Lula por cansaço
Next Na calada da noite: Fafen vai “hibernar”