CINFORMANDO – Ação séria sobre festas populares e seus impactos


Eduardo Amorim, André Moura, ministro Sérgio Sá e Edvaldo Nogueira: números sobre festas são necessários (Foto: Anderson Christian)

A visita do ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, à Sergipe deu um caldo bem mais interessante do que as notícias, de maneira geral, fazem supor. Na superfície está, claro, o anúncio de liberação de verbas para os festejos juninos sergipanos. Isso além de um seminário realizado com o intuito dar “régua e compasso” a agentes culturais que almejam recursos federais. Tudo bom, tudo certo. Mas o que mais chamou a atenção da coluna foi a declaração do ministro Sérgio Sá de que a Fundação Getúlio Vargas, a FGV, vai realizar um profundo estudo sobre o impacto das festas juninas na economia nordestina. Segundo ele, esse tipo de estudo da FGV já aconteceu, em formato “Beta”, no réveillon e no carnaval carioca. E agora o mesmo modelo será aplicado no Nordeste, inclusive em Sergipe. A importância disso? Simples: finalmente teremos números efetivos sobre o quanto a economia é beneficiada com as manifestações populares juninas. E isso poderá pautar, definitivamente, políticas públicas para a área, mas não com base em “achismos” ou ao gosto de governante A ou B. O que se espera é que a FGV colabora para que possam ser fomentadas políticas de Estado, com “E” maiúsculo mesmo, quando o assunto for o São João e sua importância para a economia nordestina. A previsão da exposição dos dados obtidos pela FGV é para o segundo semestre. Que venha!

Ridículos

Anúncios

E não é que mais e mais políticos de ocasião têm se tornado “caminhoneiros desde criancinha”? É uma coisa tão sem noção, mas tão sem noção, que vale o lembrete ao leitorado da coluna: abram o olho contra esses oportunistas. A crise é grave e eles querem tirar casquinha…

Tchau, tchau

A exoneração de Mardoqueu Bodano da Casa Civil, lógico, está ligada a posição do seu PRB, que se aliou a campanha de Eduardo Amorim (PSDB) para governo em busca de vaga para o Senado. Mas mandar embora sem nem conversar? Pegou mal…

Madrugando

Edvaldo Nogueira (PCdoB) garante que a limpeza pública aracajuana não sofrerá maiores consequências em relação as paralisações dos caminhoneiros. Nesta sexta, 25, disse que levantou cedo demais para buscar rota alternativa para os caminhões coletores. E conseguiu!

Fazendo a parte

Já há quem indique que o governador Belivaldo Chagas (PSD) irá, antes de se afastar do governo para revisão de cirurgia feita, buscar solução para o impasse dos caminhoneiros em Sergipe. Pode ser revista a alíquota estadual de ICMS sobre o óleo diesel.

 

Anterior Seplag e Cohidro vão implantar mais de 3 mil cisternas no Semiárido
Próximo Diretora de RH da Paypal América Latina faz palestra em Aracaju