A Copa de Casa


‘Lá vem o TAC com suas pesquisas’. 

Não fossem elas a gente não saberia, por exemplo, que 51% dos entrevistados pretendem assistir os jogos em casa, ou na casa de amigos. Outros 17% vão ligar a TV e ficar no whats app, a última pesquisa IBOPE Conecta trouxe que 95% dos internautas ‘assistem’ TV enquanto usam internet. E a minoria pretende sair de casa para ver em algum lugar.

Foi pensando nessa minoria que pode crescer e tomar conta do mundo que procuramos saber, nesta mesma pesquisa que ouviu 446 pessoas na última quarta e quinta, que fatores deveriam ser levados em consideração na hora de conquistar o coração de quem quer ver o jogo num bar, restaurante, food park.. ou no Bar do Ary que é tudo isso, e não é nada ao mesmo tempo.

A qualidade de som e vídeo está em primeiro lugar. Ninguém quer imagem tremida ou deixar de ouvir o Galvão declarando seu amor por Neymar Jr em poemas narrativos.

O preço do chope, bons petiscos e a proximidade de casa vem em sequência. Bares, Restaurantes, Food Parks…e Ary, entreguem isso e a galera vai feliz. Confiram o que chama a atenção da turma no gráfico abaixo.

 

Na Copa de 2014, no Brasil, além dos 7×1, o pessoal que saiu para bares, restaurantes, foodparks e bares do Ary relataram como problemas a dificuldade para assistir o jogo (como pode?!), a dificuldade de ouvir Galvão! os altos preços e o atendimento precário. A faca e o queijo tão na mão para conquistar os corações dos torcedores out of home. 

Prepare sua camisa, torcedor. Prepare seu terreno, empresário. Afinal, 35% dos entrevistados – a maioria – disseram que a frase que mais tinha a ver com eles nessa semana em que começa a Copa da Rússia era o “digo que não tô nem aí, mas no dia boto a camisa pra torcer”.

Que comecem os jogos.

Previous Sergipe muito além do forró
Next Começa nesta segunda o pagamento extra do PIS/Pasep