Diálogo entre Sistema Cofeci-Creci e CAIXA gera novas boas notícias


Da esquerda para a direita: Odilon Salgado Neto (Superintendente Executivo de Habitação da CAIXA), José Augusto Viana Neto (Presidente em exercício do Cofeci), Paulo Antunes de Siqueira (Vice-Presidente de Habitação da CAIXA), Sérgio Sobral (Diretor Secretário do Cofeci e Presidente do Creci Sergipe) e Tibério Benevides (Presidente do Creci Ceará).

Na última semana, a Caixa Econômica Federal anunciou a redução dos juros do crédito imobiliário com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), e aumentou o percentual do valor para financiar imóveis usados. As mudanças já estão vigentes. Funciona assim: as taxas mínimas passaram de 9% para 8,75%, no caso de imóveis financiados dentro do Sistema Financeiro de Habitação (SFH). Os juros para imóveis do Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), por sua vez, passaram de 10% para 9,50% ao ano. O limite de cota de financiamento de imóveis usados subiu de 70% para 80%, o que torna possível dar uma entrada menor na aquisição do imóvel.

As notícias são animadoras, e o Sistema Cofeci-Creci (Conselhos Federal e Regionais de Corretores de Imóveis) teve grande influência nessa conquista para o mercado imobiliário – especialmente para os corretores de imóveis. Afinal, tais mudanças proporcionam mais oportunidades de negócios. Os diálogos com a instituição financeira já vêm há algum tempo. O presidente do Creci Sergipe e diretor secretário do Cofeci, Sérgio Sobral, garante que o Sistema seguirá lutando para fortalecer a categoria e o segmento como um todo. “Essas medidas são fruto de uma reunião que o Presidente em exercício do Cofeci, José Augusto Viana, e eu tivemos recentemente com a diretoria da CAIXA, em Brasília. Sem dúvidas, iniciativas como essa, em benefício dos negócios imobiliários, movimentam toda a economia”, frisou.

Na reunião mencionada por Sobral, foram apresentadas ainda outras reivindicações relativas ao convênio firmado entre ambas as instituições, aquele que permite que corretores de imóveis se cadastrem para comercializar os imóveis retomados pela CAIXA. “Até o final do ano, cerca de 46 mil imóveis adjudicados (retomados) serão disponibilizados para venda. É muito bom para todos os envolvidos: corretores de imóveis, clientes, mercado… São imóveis vendidos a preços mais acessíveis, ou seja, bom para o cliente. E os corretores recebem honorários de 5% (cinco por cento), pagos diretamente pela CAIXA. Tem todo tipo de imóvel, para todas as classes”, pontuou o presidente do Creci Sergipe.

Previous Trânsito no Siqueira Campos será alterado durante desfile cívico
Next Como A Paulistinha tem avançado à base de simpatia, logística e trabalho