Feirão Serasa Limpa Nome é prorrogado na versão online até o dia 15


(Foto: Divulgação/Marcos Santos/USP Imagens)

Para atender os consumidores que desejam encerrar o ano com suas dívidas atrasadas e/ou negativadas quitadas, o SerasaConsumidor decidiu estender o Feirão Limpa Nome do SerasaConsumidor até o dia 15 de dezembro, com condições especiais e descontos que podem chegar até 95%.

A plataforma permite a renegociação pela internet diretamente com os credores e de qualquer lugar, com comodidade, segurança e de forma gratuita. Empresas como Ipanema, Tribanco, Porto Seguro, Itaú, Claro, NET, Recovery e Vivo estão oferecendo prazos de pagamentos diferenciados, além de descontos para a quitação das contas em atraso.

Para participar, basta acessar o site do feirão. Lá, os consumidores encontrarão todos os detalhes do feirão, empresas parceiras e como participar. Ao se cadastrar, o usuário será direcionado a uma página na qual estarão listadas as dívidas e que podem ser negociadas com as empresas participantes. Também serão apresentados os canais de atendimento (telefones, e-mail, chat) disponíveis pelos credores e, em alguns casos, ofertas pré-estabelecidas através de boleto bancário ou até mesmo simular a melhor condição de pagamento e gerar o boleto de forma online.

Mapa da inadimplência

Segundo estudo desenvolvido pela Serasa Experian, em outubro de 2018, o número de consumidores inadimplentes no país chegou a 61,6 milhões, 1,08% a mais do que em outubro de 2017. O montante alcançado pelas dívidas foi de R$ 237,1 bilhões, com média de quatro dívidas por CPF, totalizando R$ 3.843,00.

O maior número de negativados tem entre 41 e 50 anos (19,8% do total). Em segundo no ranking de participação entre os inadimplentes estão pessoas de 61 anos ou mais, que correspondem por 14,4% do total. Ainda segundo o estudo, a maioria das dívidas foi contraída junto aos setores bancários e de cartão de crédito (27,3% do total), seguido pelo setor de utilities (energia elétrica, água e gás), que responde a 19,2% do total de débitos em atraso. O setor de telefonia alcançou 13,1% do montante. Já o setor de serviços respondeu por 10,5% da inadimplência.

Anterior Após desistências, cerca de 200 vagas voltam a edital do Mais Médicos
Próximo Banese antecipa Gratificação Natalina do servidor estadual a partir do dia 15