População denuncia descaso de prefeitura com pacientes mentais


UBS Maria José Figueiroa fica localizada no conjunto Eduardo Gomes

Falta medicamento e apenas sete atendimentos são realizados por semana em UBS da Grande Rosa Elze, em São Cristóvão

Muitas pessoas desacreditam algumas doenças mentais, como a depressão e até mesmo a esquizofrenia. Imaginam que essas doenças não têm um impacto tão grande na vida quanto outras tidas como reais, como dengue, câncer, entre outras. Mas, quando o próprio governo, que tem por obrigação proporcionar atendimento de saúde à população, resolve fechar os olhos para essas pessoas a coisa tende a ser mais complicada e revoltante.

Segundo usuários da Unidade Básica de Saúde Maria José Figueiroa, em São Cristóvão, apenas sete atendimentos por semana são realizados pela psiquiatra da unidade. Sempre às terças-feiras. Ou seja, nem na última semana nem nesta os pacientes serão atendidos, porque é feriado.

“Especificamente na unidade Maria Figueiroa, onde os pacientes ambulatoriais são atendidos, fui informado que são realizadas apenas sete consultas com o psiquiatra, realizadas por semana para atender a demanda de quase 50 mil pessoas que moram na Grande Rosa Elze. Mas isso não é suficiente”, reclama Moisés Shalom.

Além do pequeno número de consultas na unidade de saúde, o usuário relata ainda que tem muita dificuldade em pegar os medicamentos psicotrópicos na farmácia da unidade. Medicamentos que são utilizados para tratamento de doenças psiquiátricas (esquizofrenia, transtorno bipolar, mania, depressão etc.) e que, de tão fortes, possuem a venda controlada.

“Os psicotrópicos sempre estão em falta e demoram a chegada na Unidade Ambulatorial Maria Figueiroa, no Eduardo Gomes. Isso atrapalha muito o nosso tratamento porque são remédios de uso contínuo”, acrescenta.

RESPOSTA DA PREFEITURA

Procurada pela equipe de reportagem do CINFORM, a secretária de Saúde do município, Fernanda Santana, afirmou que a UBS Maria José Figueiroa é uma das unidades de referência de São Cristóvão quando o assunto é o tratamento de doenças mentais, com os atendimentos de psicologia de segunda a sexta-feira. Mas confirmou que os atendimentos de psiquiatria são feitos apenas uma vez por semana, mas que, nos próximos dias, além dos atendimentos pela manhã, pacientes serão atendidos também nas tardes de terça-feira.

“A UBS Maria José Figueroa é uma das nossas unidades de referência. Que agora conta com o serviço de psicologia de segunda a sexta manhã e tarde. Além da psiquiatria que iniciou os serviços com atendimentos uma vez por semana pela manhã, mas que a partir da próxima semana também atenderá nas tardes das terças. O psiquiatra atende no seu turno de trabalho um número de pacientes que garanta o tempo oportuno para uma consulta qualificada, com escuta e conduta apropriada para cada paciente. O atendimento de psiquiatria requer um tempo maior para que a terapêutica seja adequada à necessidade de cada usuário”, afirmou a secretária por meio de nota.

Fernanda Santana, secretária de Saúde de São Cristóvão

A secretária afirma ainda que encontrou a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) completamente fragilizada, sem psiquiatras e com apenas um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) em funcionamento.

“Quando assumimos a gestão encontramos a RAPS totalmente fragilizada. Sem psiquiatras, com um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) funcionando num ambulatório de uma Unidade Básica de Saúde e o outro com equipe profissional incompleta e estrutura física totalmente precária. Hoje, a RAPS de São Cristóvão conta com 2 CAPS com equipes profissionais completas, incluindo psiquiatras, psicólogos, terapeutas ocupacionais, enfermeiros, assistentes sociais dentre outros profissionais, com funcionamento das 7h às 17h. Além disso conta com Unidades de referência para atendimento especializado em psiquiatria e psicologia. Além dos serviços na UBS Maria José Figueroa, agora também a RAPS conta, no Grande Rosa Elze, com os serviços de psiquiatria, psicologia e assistência social na UBS Massoud Jalali. Na UBS Mariano Nascimento, no Bairro Rosa Maria, também conta com psicologia”, argumenta.

Com relação a ausência de medicamentos na unidade de saúde a Prefeitura de São Cristóvão, através de sua assessoria de comunicação, informou que os medicamentos psicotrópicos são distribuídos apenas nas farmácias das UBS Maria José Figueiroa, no conjunto Eduardo Gomes, e Jairo Teixeira I, localizada no centro do município.

“Os medicamentos psicotrópicos são distribuídos em duas farmácias (Maria figueira e no Jairo Teixeira l). Sendo que alguns medicamentos não são de responsabilidade municipal. A gente compra os que estão dentro da Relação Nacional de Medicamentos. Algumas medicações são de responsabilidade do Estado”.

Previous Mercado espera melhora na economia e abertura de novos postos de trabalho em 2019
Next Confiança Empresarial atinge maior nível desde março de 2014, afirma FGV