CINFORMANDO: O senador Rogério e o Cacique Serigy


Foto: Vieira Neto

Claro que vão logo indagar o que tem a ver um com o outro. Em princípio, nada, já que o digno índio sergipano Serigy foi aquele grande líder que lutou por muitos e muitos anos a fio ¬ historiadores falam em mais de 30 anos ¬ contra o domínio português em Sergipe, chegando a enfrentar tropas federais, aliadas a grupamentos da capitania da Bahia, e mais aos jagunços mercenários pagos pela Casa da Torre. Uma luta desigual, claro: na batalha final, de um lado, mosquetões e até canhões; do outro, arco, flechas e tacapes. De nada adiantaram as estratégias e o conhecimento da mata, o massacre determinou o fim da guerra e a morte por inanição voluntária do herói nacional.

Herói?! Mas os heróis nacionais, documentados no Senado, não são apenas homens brancos, com exceção do 10º, Zumbi dos Palmares?

É aí que entra o senador, na época deputado federal, Rogério Carvalho. Às vezes, uma atitude de um político, por simples que transpareça ¬ somente uma ¬ vale por uma vida, quando devidamente divulgada. O sujeito projetou para essa galeria, através de Projeto de Lei, o primeiro índio a ocupar semelhante destaque.

O Projeto recebeu parecer do então deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), a favor da aprovação do dito Projeto de Lei, o de número 3.724/2012, de autoria do Deputado Rogério Carvalho (PT-SE), que propunha a inserção do nome do nosso Cacique Serigy no Livro de Heróis da Pátria – Na época, com dez nomes, sendo nove dos homenageados homens brancos e apenas um não branco, um negro, o ultraresistente guerreiro e ex-escravo Zumbi dos Palmares.

Eis a íntegra da galeria de heróis, de acordo com o site agencia@senado.gov.br:

Joaquim José da Silva Xavier – O Tiradentes (1746-1792); Zumbi dos Palmares (1655-1695); Marechal Deodoro da Fonseca (1827-1892); Dom Pedro I (1798-1834); Duque de Caxias (1803-1880); Plácido de Castro (1873-1908); Almirante Tamandaré (1807-1897); Almirante Barroso (1804-1882); Alberto Santos Dumont (1873-1932) e José Bonifácio de Andrada e Silva (1763- 1838) 

A INFLUÊNCIA DE JACKSON NO GOVERNO

Fontes do jornal nos informam que o ex-governador Jackson Barreto (MDB/SE) ainda exerce forte influência no governo de Belivaldo Chagas. Segundo esta fonte assegura, o Galeguinho só não concordou, ainda, com dois nomes: João Augusto Gama e Benedito Figueiredo.

GILMAR CARVALHO PREFEITO

Em entrevista na rádio Jovem Pan FM, com os radialistas Paulo Souza e Rosalvo Nogueira, na última quarta-feira, o deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC), o mais bem votado em Aracaju, afirmou que pode atender anseios da população e se lançar candidato a prefeito. Falou que, por onde tem andado, Barra dos Coqueiros, Socorro, Aracaju, a população pede seu nome para a prefeitura, mesmo sem ele aventar essa hipótese. “Se nós chegarmos à conclusão de que temos a condição de administrar a capital, serei candidato. Mas tenho recebido apelos quando vou a Socorro e a Barra. Uma coisa é certa: serei candidato a prefeito”, disse Gilmar à Jovem Pan.

IRAN BARBOSA E A CRISE NA SAÚDE

Ao lado de servidores públicos e da população em geral, o vereador Iran Barbosa (PT) participou, na manhã desta quinta-feira, 10, de Ato Público contra a terceirização do “Hospital Dr. Nestor Piva”, promovido por diversos sindicatos que atuam na área da saúde municipal com apoio das centrais sindicais. Os servidores repudiaram a decisão da Administração Municipal em transferir para uma empresa terceirizada a realização dos serviços de escala médica, administração e gerência do Hospital e contaram com o apoio do vereador Iran.

Previous EDITORIAL: “Liberação das amarras ideológicas”
Next Governo atual agrava crise previdenciária em Sergipe