Expectativa de safra de milho 2019 registra saldo positivo


Com condições climáticas favoráveis, a safra de 2019 será promissora (Fotos: Arquivo/ASN)

De acordo com o coordenador de Planejamento da Emdagro, Adilson Cavalcante, as condições climáticas sendo favoráveis em todo o estado, a possibilidade de alta na safra deste ano se torna mais concreta

Mesmo diante do cenário de baixa na produção de milho no ano passado, de acordo com o coordenador de Planejamento da Emdagro, Adilson Cavalcante, as condições climáticas sendo favoráveis em todo o estado, a possibilidade de alta na safra deste ano se torna mais concreta.

“Tivemos queda em 2018 por conta da estiagem, principalmente nos munícipios localizados no Alto Sertão sergipano, a exemplo de Glória, Canindé e Poço Verde. Para este ano de 2019, ainda não temos uma projeção, mas com a perspectiva do início das chuvas ocorrendo entre março e abril, e sua permanência, poderemos avaliar de forma mais concreta como as condições climáticas influenciarão na produção”, explicou.

Ainda segundo o coordenador, entre os meses de fevereiro e março é o período de preparação do solo para aguardar o início das chuvas. O clima é o maior influenciador na produção dos grãos, visto que, em Sergipe, quase toda a produção é de milho sequeiro. “Esse tipo de produção depende, exclusivamente, das chuvas. Quase não se vê no estado produção de milho irrigado, porque além de ser um investimento alto, mesmo os médios e grandes produtores teriam dificuldade de acesso à água, já que, muitas vezes, os municípios sergipanos onde é feito o plantio sofrem com a estiagem e o desabastecimento”, declarou.

Como forma de auxiliar os pequenos agricultores que têm perda de mais de 50% da safra por conta da estiagem, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, realiza o Programa Garantia-Safra. O Garantia-Safra funciona com aporte financeiro de 12% do governo Estadual ao Fundo Garantia Safra. O aporte municipal é de 6%, o agricultor entra com 2% e 40% correspondem ao aporte do governo Federal. O estado de Sergipe possui 25 mil cotas (vagas para cadastrar os agricultores), que, para a próxima safra 2018/2019 já estão disponíveis para que os agricultores realizem as inscrições no programa através dos escritórios do Incra, da Emdagro ou da Pronese.

Pequenos produtores, que são prejudicados pela seca, estão recebendo auxílio do governo

CENÁRIO POSITIVO

Em 2017, Sergipe foi destaque como principal crescimento de produção de grãos do Nordeste. O Estado registrou o maior incremento entre todas as safras de grãos da região na produção de milho, com o aumento de 462,9%. A alta em Sergipe superou o Ceará (225,5%), o Piauí (139,6%) e o Maranhão (139%). “Desejamos que este ano o clima ajude e consigamos uma produção tão boa como a que foi em 2017, que registrou cerca de 840 mil toneladas”, prospectou o coordenador da Emdagro, Adilson Cavalcante.

O cenário nacional para o ano de 2019 é positivo, segundo previsão publicada nesta quinta-feira (10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o Instituto, a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas deste ano deve ser 3,1% maior do que a produção de 2018. Está prevista uma produção de 233,4 milhões de toneladas. Segundo o IBGE, para este ano são esperados crescimentos para a soja (0,8%), as duas safras de milho (2,6% para a primeira safra e 11,1% para a segunda safra), para a segunda e a terceira safras do feijão (6,2% e 2,4%, respectivamente) e para o algodão herbáceo (6,6%). No entanto, devem ter queda as produções de arroz (-4,8%), feijão primeira safra (-10,8%), trigo (-3,9%) e sorgo (-0,7%).

Previous Governo atual agrava crise previdenciária em Sergipe
Next Secretaria de Estado da Saúde alerta para o aumento de queimaduras por água-viva no verão