Cinco pessoas são presas suspeitas de fraude no caso Brumadinho (MG)


Foto: Paula Coutinho

Na manhã desta terça-feira (29) foram presos três funcionários da Vale diretamente envolvidos e responsáveis pelo licenciamento da barragem que se rompeu em Brumadinho, na última sexta-feira (25), e dois engenheiros da empresa TÜV SÜD, que prestavam serviço para a mineradora e atestaram a estabilidade do empreendimento.

Na operação, o Ministério Público de Minas Gerais, o Ministério Público Federal e a Polícia Federal cumprem sete mandados de busca e apreensão e cinco de prisão temporária no intuito de apurar responsabilidade criminal pelo rompimento da barragem da mineradora no município mineiro.

Os engenheiros André Yassuda e Makoto Namba foram presos preventivamente na cidade de São Paulo. Cesar Augusto Pauluni Grandchamp, Ricardo de Oliveira e Rodrigo Artur Gomes de Melo também tiveram a prisão preventiva decretada e cumprida na manhã desta terça. Todos serão ouvidos pelo Ministério Público, em Belo Horizonte (MG).

Dois mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em empresas que prestam serviço para a Vale em São Paulo, e outros cinco mandados em Minas Gerais.

A força-tarefa envolve a Polícia Federal, o Ministério Público Estadual e Federal, e a Polícia Civil. E é coordenada por policiais, promotores e procuradores de Minas Gerais.

Com informações da Agência Brasil

Previous Sandy e Júnior: juntos novamente em shows de comemoração pelos 30 anos de TV?
Next Quentinhas: o novo escândalo envolvendo a cúpula da SSP