Dragão elétrico


Fotos: Divulgação

A JAC Motors dá início à pré-venda do iEV 40, seu primeiro modelo 100% “verde” no Brasil

por Daniel Dias/AutoMotrix

A JAC Motors acaba de anunciar o início das vendas do utilitário esportivo iEV 40, seu primeiro veículo 100% elétrico no Brasil. Produzido na China, mercado que representa mais da metade de todos os modelos totalmente “verdes” do mundo, o iEV 40 foi responsável por 43 mil emplacamentos no ano passado no país asiático, volume maior que o campeão em vendas do segmento na Europa (40 mil unidades). O Grupo SHC, representante da JAC Motors no Brasil, aposta todas as suas fichas no SUV elétrico. Por isso, escolheu a configuração do modelo com maior capacidade de carga das baterias, a mais completa e equipada e de autonomia mais extensa. O preço é de R$ 139.990, e a pré-venda se iniciou no dia 25 de janeiro. A chegada das primeiras unidades aos seus compradores está prevista para o final do primeiro semestre. O iEV 40 tem 4,13 metros de comprimento, 1,75 metro de largura, 1,56 metro de altura e 2,49 metros de entre-eixos. O porta-malas pode levar 450 litros. No mercado brasileiro, o modelo chinês terá a companhia de outros elétricos que prometem desembarcar esse ano – entre eles, o Nissan Leaf, o Chevrolet Bolt e o Renault Zoe.

            Com base no T40, o iEV 40 é equipado com um motor elétrico de 115 cavalos de potência e 27,5 kgfm de torque instantâneo. Conforme a marca chinesa, o carro tem uma autonomia de 300 quilômetros e acelera de zero a 100 km/h em 11 segundos. Para recarregamento total, é necessária uma tomada elétrica de 220 volts durante oito horas. Na opção do modo rápido, 80% da autonomia total são entregues em apenas 60 minutos. O elétrico chinês é dotado de baterias que acumulam capacidade máxima de 40 kWh. “O JAC iEV 40 terá todos os equipamentos que um carro dessa faixa de preços pode ter. O grande trunfo do modelo será o sistema de propulsão elétrica, que é extremamente silencioso e econômico e proporciona emissão zero de poluentes”, garante Sergio Habib, presidente do Grupo SHC e da JAC Motors Brasil.

            Com equipamentos de série como bancos de couro, central multimídia de 8 polegadas, câmera de 360 graus, freios ABS, EBD, ar-condicionado com função automática, rodas de liga leve, alerta sonoro para pedestres – pois um motor elétrico não emite sons –, assistente de partida em rampas e monitoramento de pressão do pneus, o iEV 40 traz ainda recuperação de energia nas frenagens para carregar as baterias e aumentar a autonomia do veículo e o i-pedal, que, ajustado pelo motorista, intensifica a eficiência do freio-motor equivalente ao do propulsor a combustão. Quando regulado para o modo Eco, praticamente não é utilizado o pedal de freio. Toda a vez que o condutor tira o pé do acelerador, o carro diminui a velocidade instantaneamente.

            O iEV 40 tem cinco anos de garantia, incluído as baterias, e oferece outras vantagens para seu proprietário, como o pagamento do IPVA reduzido em até 50% para modelos abaixo de R$ 150 mil (caso do SUV da JAC) e passe livre em cidades com rodízio urbano de veículos, como a capital paulista. No pacote tecnológico do modelo elétrico chinês há a possibilidade de monitoramento do carro por telemetria. “A JAC Motors terá uma central de atendimento para fazer diversas assistências à distância ao cliente. A central acompanha sua localização (mediante autorização do usuário) evitando o furto do carro. Além disso, monitora o nível da carga da bateria orientando o motorista quando estiver abaixo do recomendável”, explica Habib.

            Segundo a JAC Motors, o iEV 40 tem recursos de vanguarda para facilitar a vida de seu motorista. Um aplicativo exclusivo para smartphone desenvolvido pela marca chinesa possibilita a verificação da percentagem de carga da bateria, autonomia, situação de recarga e sistema de rastreamento e telemetria com diagnóstico à distância. O dispositivo também torna possível o controle elétrico dos vidros, a abertura das portas e o acionamento do ar-condicionado.

Previous Danielle Garcia e o combate à corrupção
Next Moradores falam sobre o medo de rompimento da Barragem do Rio Poxim