Atendendo demanda da população, SMTT implanta fiscalização eletrônica na Etelvino Alves de Lima


A avenida Etelvino Alves de Lima, que interliga as avenidas Augusto Franco (Rio de Janeiro) e Francisco José da Fonseca (Gasoduto), foi inaugurada em 2018 e trouxe significativos avanços para a mobilidade urbana da capital. No entanto, embora esteja devidamente sinalizada, tanto com sinalizações horizontais (faixas de pedestres e divisores de pista) e também verticais que indicam, inclusive, o limite de velocidade permitido da via (60km/h), muitos condutores desobedecem as leis de trânsito e passam pelo local em alta velocidade, ocasionando acidentes de trânsito. Nos últimos meses, foram registrados 34 acidentes na avenida – 13 com vítimas não fatais e um com vítima fatal.  Por causa dos altos índices de acidentes na via, a população da capital tem solicitado providências à Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), através dos diversos canais de comunicação do órgão, para que medidas sejam tomadas para coibir a velocidade dos veículos que transitam pela via. Na SMTT, no momento, há mais de 30 solicitações registradas. Após ter conhecimento da demanda e de realizar minuciosos estudos no local, a SMTT, atendendo o anseio da população, começará a instalar nesta terça-feira, 5, dois radares na Etelvino Alves de Lima. 

Segundo o superintendente interino da SMTT, Renato Telles, a medida visa dar mais segurança a todos. “A Etelvino Alves é uma importante avenida para a mobilidade de Aracaju e ela está sinalizada, como determina a legislação, mas, infelizmente, alguns condutores insistem em não obedecer as sinalizações e o limite de velocidade da via, e isso vem causando acidentes. A população tem nos procurado para denunciar esse desrespeito dos condutores e, depois de realizar diversas ações educativas na avenida, analisamos com calma a situação do local e decidimos implantar a fiscalização eletrônica na via para coibir o excesso de velocidade e dar mais segurança e tranquilidade à população, sem interferir, ressalto, na fluidez do trânsito na avenida”, explica. 
O diretor de Trânsito da SMTT, Thiago Alcântara, conta que o órgão tem feito rotineiramente um trabalho de canalização na avenida para coibir a alta velocidade dos veículos no local, e também ações educativas, levando mensagens de conscientização para condutores e pedestres. Além disso, a superintendência colocou um letreiro luminoso no início da Etelvino Alves de Lima, reforçando o limite permitido de velocidade da via. 
“Os agentes de trânsito estão se deslocando para a avenida em horários de grande movimentação para fazer a canalização da via. Ao avistarem os cones na avenida, os condutores reduzem a velocidade, mas quando o material é retirado da pista, infelizmente, voltam a desobedecer o limite permitido de velocidade. Fizemos também ações educativas para conscientizar as pessoas sobre a importância do respeito a sinalizações, mas, mesmo assim, o desrespeito às leis de trânsito ainda é grande. Então, instalaremos os radares, para tentar reduzir acidentes e dar maior segurança para quem transita pela região”, afirma.
Implantação

Depois de serem instalados, os dois radares serão ligados pela Energisa e, em seguida, aferidos pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). A fase de adaptação para os condutores irá durar 30 dias. O coordenador de Sinalização da SMTT, Diego Carvalho, informa que serão colocadas na avenida sinalizações que informam que na via há fiscalização eletrônica. “Instalaremos os equipamentos, um em cada lado da via, os condutores passarão pelo período de adaptação e, depois disso, os radares começarão a funcionar, de fato. Frisando que haverá sinalizações na avenida para que toda a população tenha conhecimento de que ali há fiscalização eletrônica”, esclarece.
Providências

O comerciante Moisés Ferreira foi uma das pessoas que solicitou intervenções da SMTT. “Temos visto os agentes de trânsito na via, mas os condutores, infelizmente, não respeitam o limite e passam em altíssima velocidade pela avenida. Quem transita pela Etelvino está com medo porque acidentes acontecem a todo momento. Os condutores, por exemplo, não param na faixa para os pedestres fazerem a travessia e isso é um perigo para todos. Alguma coisa precisa ser feita para garantir a segurança da gente”, declara. 
O autônomo Roberto Freire confirma a necessidade de providências no local para a redução dos acidentes. “Já perdi as contas de quantos acidentes vi na avenida. E muitos deles graves. Há sinalizações, mas os condutores não respeitam e o perigo é constante. Por isso, estamos clamando à SMTT que medidas sejam tomadas para termos mais segurança e tranquilidade”, enfatiza.

Fonte: Prefeitura de Aracaju

Previous Bolsonaro deve ter alta até quinta-feira, diz assessoria
Next Candidatos têm até hoje para participar da lista de espera do Sisu