Corpo de Bombeiros de Sergipe ajudará nas buscas em Brumadinho (MG)


(Fotos: Divulgação/SSP)

O Corpo de Bombeiros de Sergipe informou nesta quarta-feira (6) que atuará nas buscas às vítimas do rompimento da Barragem de rejeitos de mineração em Brumadinho, no estado de Minas Gerais. Na madrugada desta quinta-feira, duas viaturas seguirão por terra até a cidade mineira com quatro cães de resgate e cinco bombeiros.

“Neste momento, o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais percebe a necessidade dos cães atuarem na própria lama, que está um pouco mais solidificada. Então como nós temos uma equipe altamente especializada dos bombeiros e dos cães, colocamos nosso grupo à disposição desde o dia da tragédia. Os cães precisam ser substituídos com novas equipes para continuarem avançando no terreno, tendo em vista que a área da dimensão da tragédia é muito grande”, explicou o comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Estado de Sergipe, coronel Gilfran Marceliocopete Santos Mateus.

13 dias após o rompimento da barragem, a expectativa de encontrar sobreviventes é pouca e a atuação dos cães farejadores é crucial para localizar as vítimas. Vários bombeiros de outros estados também estão se deslocando para Brumadinho com o objetivo de auxiliar as buscas realizadas pelas forças de segurança locais.

Capitão Alysson Carvalho, coordenador do
Serviço de Busca, Resgate e Salvamento com Cães (SBRESC)

Segundo o Capitão Alysson Carvalho, coordenador da missão e do Serviço de Busca, Resgate e Salvamento com Cães (SBRESC), eles partirão na madrugada desta quinta-feira e só retornarão quando a missão estiver cumprida.

“Nosso deslocamento será realizado por terra porque é a melhor opção para levarmos os cães, equipamentos pesados, estrutura para montar um ponto base. Iremos permanecer de forma independente por 10 dias, pois não queremos nos tornar um problema logístico para eles. É um trabalho perigoso, que exige bastante cautela, serenidade nas ações, clareza nos objetivos e na comunicação. O objetivo maior é a segurança de quem está trabalhando na área quente e tentar resgatar o máximo possível para confortar aquelas pessoas que choram desde o dia do desastre”, concluiu o capitão Alysson Carvalho.

Ainda segundo o Capitão, além dele, participarão da missão o Cabo Carlos Alves, Sargento Garcia, Sargento C. Santos e o Subtenente Elielson, este último já participou de resgates em Alagoas (2010) e em Santa Catarina (2008). Os cães Sniper, Fire, Sanny e Jimmy atuarão no resgate dos 182 desaparecidos.

Previous Jesus Jairo Lacerda assume Corregedoria Geral da Defensoria Pública
Next Chuva afeta o atendimento ao telefone 190 na capital e Grande Aracaju