“O Último Trago” estreia no Cine Vitória


Cena do filme "O Último Trago" de Luiz Pretti, Pedro Diógenes e Ricardo Pretti

No próximo dia 7 de março, “O Último Trago”, filme dirigido por Luiz Pretti, Pedro Diógenes e Ricardo Pretti, estreará em várias cidades do país, incluindo Aracaju. O filme, que entrará em cartaz no Cine Vitória, apresenta algumas das marcas dos diretores: um sentido político agudo e a capacidade de traduzir em sons e imagens os conflitos da sociedade brasileira. Aqui os diretores compõem uma alegoria sobre a herança indígena brasileira através de simbolismos e conseguem dialogar com o momento atual do país. Em um dos diálogos mais fortes do filme, a personagem comenta: “A catástrofe é uma realidade. E suas sombras obstruem a visão.”


Lançado no 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, em 2016, onde levou os troféus candango de melhor montagem (Clarissa Campolina), atriz coadjuvante (Samya de Lavor) e direção de fotografia (Ivo Lopes Araújo), a produção cearense também marca o fim das atividades da produtora Alumbramento, que ao longo de 11 anos de atividade produziu 13 longas – tornando-se um dos coletivos de cinema mais produtivos e premiados da história recente do cinema brasileiro. 

Com fotografia de Ivo Lopes Araújo (A Cidade Onde Envelheço, Tatuagem), “O Último Trago” começa quando uma mulher ferida (Samya de Lavor) é capturada à beira da estrada por um personagem enigmático (Rodrigo Fischer). Em uma boate, sob os olhares de seu captor e do público, ela dança até chegar a uma espécie de transe ritualístico e primal, evocando uma mulher indígena e levando o espectador a outro tempo e espaço: o sertão nordestino em algum momento do século XX, onde novamente a essa figura indígena será evocada.   

Onírico, alegórico e político, o filme passa por diversos gêneros do cinema, do drama ao suspense, em seus três atos narrativos. E nele “os vivos pedem vingança. Os mortos minerais e vegetais pedem vingança. É a hora do protesto geral. É a hora dos vôos destruidores. É a hora das barricadas, dos fuzilamentos. Fomes, desejos, ânsias, sonhos perdidos, misérias de todos os países, uni-vos!”.

O filme entrará em cartaz, a partir dessa quinta-feira, no Cine Vitória, localizado à Rua do Turista (Centro de Aracaju).

FONTE: Sinny Assessoria de Comunicação

FOTO: Divulgação

Previous Ivete Sangalo retorna ao Carnaval de Salvador em Grande Estilo
Next Pedido de compensação à UE está amparado por diplomacia, diz Itamaraty