Secretaria de Estado da Saúde alerta pais para os riscos à saúde causados pela espuma de carnaval


Flickr

A espuma de carnaval, tão atraente para a criançada, não é tão inofensiva quanto se pensa. Na verdade, o produto é inflamável e tóxico, podendo causar queimaduras, reações alérgicas e irritação nos olhos e garganta. O alerta é da Gerência de Vigilância Ambiental, órgão da Secretaria de Estado da Saúde (SES), que orienta os pais a estarem atentos ao manuseio da espuma pelas crianças.

Não usar o produto diretamente na pele, desviar os olhos do jato de espuma e não brincar com ela próximo a fogo, a superfícies aquecidas ou em ambientes com temperatura a partir de 50ºc. Estas são as orientações do gerente de Vigilância Ambiental, Alexsandro Xavier Bueno, que explica ser essencial que os pais monitorem a brincadeira dos filhos com esse tipo de produto.

Segundo ele, a preocupação com os olhos tem fundamento, uma vez que a espuma pode causar além da irritação, queimaduras e lesões na córnea, bem como na membrana ocular. Acrescenta que o trauma químico depende tanto da quantidade de produto entrou no olho, quanto do tempo que leva para ser lavado.

“Tudo é o cuidado. Os perigos estão sempre nos rondando, mas se seguimos corretamente as orientações, se adotamos os cuidados necessários, reduzimos as possibilidades de danos à saúde”, disse ele, sugerindo ainda que os pais leiam com atenção o rótulo da embalagem da espuma de carnaval, onde constam orientações que ajudam em caso de algum incidente com o produto.

Na embalagem constam algumas orientações como: conservar a espuma fora do alcance das crianças e dos animais domésticos; em caso de contato com os olhos ou pele, lavar imediatamente com água em abundância; em caso de ingestão, não provocar vômito e consulte imediatamente o médico levando o rótulo do produto;  evitar o contato com os olhos e mucosas e contato prolongado com a pele. Depois de utilizar este produto, lave e seque as mãos. As orientações no rótulo da embalagem alertam para a não ingestão, não inalação, não perfuração da embalagem vazia, não jogar no fogo ou incinerador.

Alexsandro Bueno salientou que as orientações são importantes porque deixam os pais cientes tanto da composição da espuma, quanto do perigo a que as crianças estão expostas e informados sobre o que fazer em caso de incidentes com o produto.

Fonte: SES SE

Previous Bancos de leite e de sangue pedem doações para o carnaval
Next Rio coleta quase 8 toneladas de lixo durante passagem de blocos