“Imagens & Letras” reúne poemas e canções de Marcelo Ribeiro


"Imagens & Letras" reúne poesia e letras de canções de Marcelo Ribeiro

Por Suyene Correia/redacao@cinform.com.br

Será lançado no dia 12 de março, às 19h, no centro gastronômico e cultural Villa Veron, o 17º livro do médico e escritor Marcelo Ribeiro, intitulado “Imagens & Letras”. Nessa publicação, que conta com o prefácio de Clínio Guimarães e “orelha” assinada por Jozailto Lima, Marcelo Ribeiro nos apresenta 52 poemas inéditos e 74 letras de canções que compôs juntamente com o amigo e músico, Sérgio Botto, falecido em 2013.   

“Imagens & Letras” chega ao público poucos meses depois do penúltimo livro de Ribeiro, dedicado à pintura do artista plástico José Fernandes, pela Editora Diário Oficial de Sergipe (Edise). O escritor confessa que estava um tanto desestimulado em lançar mais um livro de poesia, tendo em vista que suas publicações mais procuradas são do gênero prosa.

“Eu andava meio desestimulado em escrever poesia porque o público que a aprecia é muito restrito. Contudo, vez por outra eu criava uma poesia aqui, outra ali e decidi reunir algumas que já estavam prontas num arquivo do meu computador. Agreguei a esses 52 poemas inéditos, várias canções que criei em parceria com o músico e compositor, Sérgio Botto. Enquanto eu ficava responsável pela letra, ele criava a melodia para as canções”, explica.

Um pouco desse trabalho a quatro mãos, pode ser conferido em 2015, por ocasião do lançamento do CD “Fina Flor & Outras Canções” que reúne 14 faixas. Havia, no entanto, uma quantidade razoável de composições feitas pelos dois amigos de infância- cerca de 100-, de modo que Ribeiro escolheu 74 dessas para fazer parte do novo livro.

“A parceria com Sérgio Botto dava muito certo porque éramos muito rápidos na criação das canções. Eu enviava uma letra de música para ele e, às vezes, ele pedia para eu fazer algumas alterações. Quando eu corrigia, ele não demorava, já enviava a melodia. Como no disco ‘Fina Flor’ só entraram 13 composições- sendo que a canção-título é interpretada duas vezes: por Luís Arnaldo e Cris Assunção- decidi divulgar essa produção em conjunto, não deixando de prestar uma homenagem ao amigo falecido”, explica Ribeiro.

O CD que foi gravado em 2013/2014, uma parte no Rio de Janeiro, tendo como arranjador principal o maestro Jorge Carvalho e, outra parte em Aracaju, conta com um time de cantores bem ecléticos, a exemplo de Nino Karvan, Paulo Lobo, Tom Robson, Indiana Nomma, Andréa Montezuma e Toni Barreto e reúne canções de gêneros diversos como samba, chorinho e bossa nova.

Agora, para a realização do livro, que não deixa de ser uma homenagem póstuma ao parceiro musical, Marcelo Ribeiro contou com o talento da artista plástica Ana Denise, responsável pela ilustração do livro. “Eu tive acesso a uma pintura que Ana Denise fez, a partir de uma foto em que me reúno com amigas de faculdade no mercado central de Aracaju. Gostei muito do quadro e, conversando com ela, que também é minha cliente, revelou ter vontade de ilustrar um livro de minha autoria. Decidi, então, colocar a pintura do encontro do mercado como ilustração de capa e deixei a cargo dela as ilustrações dos poemas e letras de músicas”, conta Ribeiro.

Para Ana Denise, uma artista aracajuana de estilo naïf, foi um trabalho gratificante e desafiador. Ela já havia ilustrado um livro antes, mas não com essa magnitude. “Tive duas tardes de reuniões com Marcelo Ribeiro, para compreender melhor o processo de criação de certos poemas. Para ilustrar as letras das músicas, não tive dificuldades. De toda forma, antes do livro ir para a impressão, sentamos novamente, para o crivo final”, explica a pintora.

Ao todo, Ana Denise contribui com 126 ilustrações- e mais a tela reproduzida na capa- para “Letras & Imagens”. São desenhos que ora representam literalmente algum objeto ou ser vivo evocado pelos poemas de Marcelo Ribeiro, ora pegam carona na subjetividade que é peculiar à poesia. Talvez, a artista tenha ficado mais a vontade para criar os desenhos para as letras das músicas.

Já os poemas de Marcelo Ribeiro são concisos, por vezes, lembrando haicais (‘Caminhada’, ‘Recado’, Lamento’) e, raramente, mostram-se como uma prosa poética, a exemplo de ‘Recordo’, infantil reverência a Manoel de Barros.

Como disse o prefaciador, “Marcelo Ribeiro é um cuidadoso arquiteto da palavra e sua poética se apresenta coloquial, irreverente, concisa e formal, revestida de múltiplos sentimentos, que ora se desilude ora delira com a acidez do cotidiano, da fragilidade do ser, da instabilidade da vida”.

Para aqueles que desejam conhecer o mais recente trabalho do poeta, a noite de autógrafos será na próxima terça-feira, às 19h, no Villa Veron, localizado à Rua Zaqueu Brandão, 598.

Previous “Ocupação Manoel de Barros” está em cartaz no Itaú Cultural
Next EDITORIAL: Bolsonaro não leu Kant