Adema de Sergipe devolve animais silvestres para a natureza


O trabalho da equipe de fauna da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) resultou no resgate de mais de cem animais silvestres nesta semana. Na última da sexta-feira (15), por exemplo, 91 jabutis foram entregues voluntariamente por uma moradora de Aracaju.  Os animais foram avaliados e encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Cetas/Ibama) e estão em quarentena.

Em outro caso, uma jiboia foi resgatada no conjunto Santa Lúcia, bairro Jabotiana, Zona Oeste da capital. O réptil foi avaliado clinicamente pelo veterinário Daniel Allievi e não apresentou nenhum problema de saúde. Fator que motivou a soltura imediata em uma área de reserva cadastrada.

Também nesta semana, um carcará, que estava com uma asa fraturada, foi capturado em um bar na região da praia de Aruana, Zona de Expansão de Aracaju. A ave precisou ser imobilizada pela equipe técnica e, após essa primeira intervenção, foi encaminhada para o Centros de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama. Lá, o animal passará por um tratamento específico e, assim que estiver completamente reabilitado, será devolvido à natureza.

Explicação científica 

A incidência de chuvas em todo o estado, de acordo com Allievi, tem influência no aparecimento de alguns répteis em áreas abertas E a explicação está justamente no comportamento natural desses animais. “Esses animais são ectotérmicos, que é o termo técnico para caracterizar as espécies comumente conhecidas como de ‘sangue frio’, por essa razão eles precisam se aquecer com a luz solar para ativar seu metabolismo. Acontece que, em dias chuvosos, devido a temperatura está mais amena, a ocorrência desses animais em ambientes abertos é maior, devido a necessidade de se aquecerem. Por isso, é comum o aumento de ocorrências de serpentes e demais répteis nessa época”, explicou.

Por conta disso, o veterinário ressalta a importância de comunicar imediatamente ao órgão estadual para que seja feito o manejo adequado dos animais. “As ocorrências podem ser direcionadas a Adema, de segunda a sexta-feira, das 07h às 13h, pelo telefone 31987150”, acrescentou.

Outros casos

A Adema também recebeu outras chamadas indicando presença de serpentes em área urbana no município de Nossa Senhora do Socorro. E, nestas ações, o órgão estadual contou com o apoio da Guarda Municipal na captura e resgate dos animais.

Fonte – Agência Brasil
 

Previous Governo discute demandas de Sergipe em reunião com lideranças políticas e empresariais
Next União terá dificuldade em pagar salários sem reforma da Previdência