Você sabe como fazer um bom currículo?


“Um currículo mais resumido, torna-o mais nítido e objetivo”, segundo especialista

Documento é o seu “cartão de visitas” para o mercado de trabalho

Na busca por uma vaga de emprego, escrever um currículo é uma das fases mais importantes na hora de formalizar a sua candidatura a uma colocação. Ele funciona como um “cartão de visitas” para o mercado de trabalho e, por isso, é muito importante estar atento na hora de escrevê-lo.

A analista de recursos humanos Ana Borges explica que modelos de currículos extravagantes, muito coloridos ou com formatações muito divergentes do tradicional, não são visivelmente interessantes para o recrutador. “Currículos muito extensos e redundantes dificultam a localização de informações importantes. Quanto mais direcionado for o seu currículo, mais atrativo ele se torna. Geralmente, um currículo mais resumido, torna-o mais nítido e objetivo. O sugerido é que tenha média de duas páginas”, alerta.

Ainda segundo ela, colocar uma foto no currículo vem se tornando algo cada vez mais desnecessário, mas depende da vaga que o interessado busca. Mas ela faz uma alerta: não é qualquer foto que deve ser colocada! Como se trata de um “cartão de visitas” para o mercado de trabalho, talvez a foto que você utilize nas suas redes sociais (Facebook, Instagram) não seja a mais adequada para o seu currículo.

“Caso opte por inserir uma foto, tenha atenção para não escolher uma imagem inadequada, em um ambiente descontraído demais ou informal”, comenta.

Ana Borges, analista de recursos humanos

PRINCIPAIS ERROS

Ana Borges comenta que, ao analisar currículos, existem erros que são encontrados com frequência. Erros simples, mas que podem dificultar ou, até mesmo impedir, a contratação do candidato.

“Existem alguns erros que encontramos com frequência ao analisarmos currículos. São erros ortográficos, não inclusão de dados pessoais, telefone para contato errado ou de familiares, falta de organização das informações, mentiras (como cursos ou idiomas que não possui), entre outros. Estes são alguns dos erros que causam uma impressão negativa para quem os lê”, comenta. Ainda segundo ela, é preciso ter atenção ao confeccionar seu currículo ou mesmo pedir ajuda de outra pessoa, caso o interessado sinta alguma dificuldade na elaboração.

SEM EXPERIÊNCIA

Um dos principais questionamentos que muitas pessoas que estão tentando ingressar no mercado de trabalho é “como fazer um currículo, se eu não possuo nenhuma experiência profissional?”.

Segundo a analista de recursos humanos, quem está passando por esse dilema deve valorizar a sua formação, conhecimentos e habilidades que agreguem valor ao cargo que almeja. “Se você participou de algum trabalho voluntário ou projeto, vale a pena incluir, pois essas atividades podem indicar competências buscadas pelo recrutador”, acrescenta.

EXEMPLO DE CURRÍCULO

A reportagem do CINFORM pediu que a analista de recursos humanos mostrasse uma forma genérica, porém ideal, de como fazer um currículo. Segundo ela, existem sete itens essenciais que precisam contar no seu currículo: 1. Dados pessoais e contatos 2. Objetivo 3. Habilidades e competências (opcional) 4. Formação 5. Cursos complementares 6. Histórico profissional (organizado em ordem cronológica, com nome da empresa, função e período que atuou) 7. Informações complementares

Previous Os Quadrinhos invadem o MIS
Next Para complementar renda, cada vez mais pessoas procuram formas de ganhar dinheiro