Projeto prevê obrigatoriedade de acompanhante durante o parto


Reprodução da Internet

De autoria da deputada estadual, Kitty Lima, (REDE) Projeto de Lei de nº 51 de 2019  pretende  instituir  obrigatoriedade de permissão da presença de Doulas durante todo o período de trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, em casas de parto e estabelecimentos hospitalares congêneres, da rede pública e privada do estado de Sergipe.

Justificativa

De acordo com texto do PL 51/2019, com a Lei Federal de nº 11.108, de 07 de abril de 2015, o Serviço Único de Saúde (SUS), da rede própria ou conveniada,  estão obrigados a permitir a presença de um acompanhante junto a parturiente.

“Entretanto, o pai da criança é que fica nesse lugar do acompanhante. Muitas gestantes se sentem mais seguras na presença de pessoa de sua confiança capazes de lhe dar mais conforto, físico e psicológico-mediante atenção individualizada durante o período de trabalho de parto, parto e pós-parto”, consta a justificativa do projeto de lei.

A Doula não substituirá o acompanhante, conforme tece o projeto. Ela também dá suporte e orienta o acompanhante a oferecer apoio e conforto à mulher, mostrando como ser útil e não ficar perdido na assistência a mulher, o que normalmente ocorre.

Fonte: Rede Alese

Previous Governo exonera Iolene Lima da Secretaria de Educação Básica do MEC
Next "É direito deles reclamar", diz Bolsonaro sobre Palestina