Governo de Sergipe firma parceria com o Sebrae em Educação Empreendedora e Financeira


O componente curricular será ofertado em todas as escolas que sinalizarem interesse e poderá ser desenvolvido pelos estudantes do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA)

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), por meio do Departamento de Educação, firmou uma parceria, na manhã desta sexta-feira (13), com o Sebrae Sergipe para desenvolver nas escolas da rede estadual um novo componente curricular intitulado: Projeto de Vida – Educação Empreendedora e Financeira. 

A diretora do Departamento de Educação, Ana Lúcia Lima, explica que o termo de cooperação técnica vai qualificar ainda mais o Currículo de Sergipe com a implantação desse novo componente, vislumbrando o empreendedorismo social, colaborando para a construção de uma visão inovadora aos estudantes futuramente matriculados nessa matéria e, em particular, estimulando a autonomia concomitantemente ao crescimento pessoal e profissional de cada um deles. “O empreendedorismo social proporciona outras possibilidades de atuação no meio em que o aluno vive”, concluiu Ana Lúcia. 

O componente curricular será ofertado em todas as escolas que sinalizarem interesse e poderá ser desenvolvido pelos estudantes do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Após a formação com os professores, a prioridade é iniciar o componente nas escolas-piloto da EJA, contemplando os adolescentes que estão em distorção idade/série a fim de gerar novos trabalhos e inovações, além de desenvolver o protagonismo e a criatividade. 

Para o superintendente do Sebrae, Paulo do Eirado Dias Filho, o empreendedorismo na educação é uma forma de enriquecer o significado dos próprios conteúdos propedêuticos que levam o aluno a uma proatividade, a um protagonismo com relação a seus próprios projetos de vida. A questão da educação financeira está embutida dentro dessa proposta também. “Quando falamos em empreendedorismo na educação estamos falando exatamente sobre esse viés comportamental para que cada um estabeleça o seu projeto de vida e possa fazer as escolhas com mais assertividade e compromisso”, conclui. 

Em outubro, 60 pessoas, entre técnicos da Seduc e professores, irão participar da capacitação de 24h ofertada pelo Sebrae. Durante essa primeira demanda, os professores vão vivenciar a metodologia em sala de aula para aplicar aos alunos da matéria Projeto de Vida – Educação Empreendedora e Financeira. “Após a formação, o Sebrae vai fazer o monitoramento e acompanhamento dessas turmas, observando a evolução dos alunos”, afirma Rosana Leite, gerente da Unidade de Cultura Empreendedora do Sebrae. 

Ibernon Macena, coordenador do Serviço de Educação de Jovens e Adultos (SEJA), espera com entusiasmo, já que as escolas-piloto serão aquelas que estão ofertando EJA no turno diurno. Para ele, a disciplina vai dar um salto na rotina da sala de aula.

Foto: Eugênio Barreto

Previous Religiosos pedem liberdade e respeito em caminhada no Rio
Next Setembro Amarelo: Programação pela valorização da vida