Dicas para escolher textos que vão converter na internet

Se você já pensou em uma estratégia de marketing envolvendo produção de conteúdo, com certeza já sabe que um dos pontos-chave é criar um texto que agrade ao seu público-alvo.

Mas isso é suficiente para ranquear dentro do Google e converter assim o seu texto em mais leads? Dentro da prática, podemos apontar que isso é somente a ponta do iceberg, e existem diversas variáveis ​​a serem consideradas dentro do assunto.

Além de produzir bons conteúdos de alta qualidade que são voltados totalmente para o usuário, você precisa otimizá-lo para que todos os mecanismos de busca foquem dentro das técnicas de SEO.

Se você deseja aprender mais sobre essas técnicas de SEO, indicamos que você faça um Curso Online com Certificado da área de marketing.

O que é SEO?

A ideia por trás do conceito é que é possível gerar conteúdo com maior chance de classificação nos buscadores, principalmente dentro do Google, que responde em média de 95% das buscas dos brasileiros.

Para isso, além do próprio texto, há vários aspectos técnicos dentro da página que devem ser analisados. Por exemplo, preste atenção ao título e subtítulo do texto, palavras-chave selecionadas, links internos e externos e meta tags de título e descrição.

Em outras palavras, não é apenas publicar texto em números e de qualquer maneira. Para mecanismos de pesquisa e leitores, seu conteúdo deve ser original e envolvente. Afinal, você está procurando a primeira posição no ranking, e se os leitores não estiverem interessados ​​no seu conteúdo, é inútil, certo?

Como otimizar o conteúdo?

Já mencionamos que há muitos fatores a serem observados para criar um bom conteúdo. No entanto, pelo menos quatro itens você deverá considerar e eles devem estar presentes na otimização de qualquer texto produzido para a Internet.

  1. Metatags de título e descrição

Quando o Google (ou qualquer outro mecanismo de pesquisa) varre a Internet em busca de conteúdo em resposta à pesquisa de um usuário, os primeiros itens que ele “lê” são as chamadas metatags, especialmente as tags de título e descrição.

Isso reforça não apenas a importância do preenchimento desses campos na hora de publicar, mas também a importância de produzir um texto eficiente. O título sempre deverá ser o objetivo de responder à pergunta do usuário, enquanto que a descrição deverá explicar de forma sucinta sobre o que trata o texto e conter palavras-chave que o ajudem a direcionar seu conteúdo.

  1. Títulos (H1, H2, H3)

Os mecanismos de pesquisa entendem títulos e legendas como uma forma de classificar o texto. Portanto, o título principal (H1) é definido como sendo o mais importante que os subtítulos (H2) e os tópicos dentro dos subtítulos (H3).

Além de facilitar a leitura, essa estrutura de postagem tem o ajudo dos mecanismos de pesquisa a entender melhor os tópicos abordados pelo conteúdo. Os pontos destacados no texto por legendas podem ter uma classificação mais alta no Google.

  1. Palavras-chave

Todo o texto do mecanismo de pesquisa deve ser estruturado em torno de palavras-chave. Selecione pelo menos três eficientes, ou seja, aqueles com alta taxa de utilização pelos usuários ao fazer pesquisas.

A partir daí, coloque-os organicamente dentro do texto. Na prática, isso significa que eles devem ser atribuídos de uma forma que faça sentido para o usuário ler.

Segundo os Cursos de Redação, a quantidade dependerá totalmente do tamanho do conteúdo.

  1. Links

Os links também são uma parte importante de uma boa estratégia de texto de SEO. Ele deve ter links internos, mesmo que os usuários estejam interessados ​​em continuar navegando pelo URL do seu site.

Outra boa dica é incluir URLs externos. Diversas informações são transmitidas com uma maior credibilidade quando tem a atribuição de fontes oficiais.

Podemos destacar que não tem como fugir das regras de publicação de conteúdo. Por melhor que seja o seu texto, se você não prestar atenção dentro dos itens que mencionamos acima, é provável que outros textos recebam mais atenção que os mecanismos de busca. Seguir essa regra é uma maneira que tem o objetivo de garantir com que o seu conteúdo concorra em pé de igualdade com os outros.

No entanto, o texto não é apenas um conjunto de palavras que um robô pode ler. O conteúdo será a porta de entrada para os leitores aprenderem sobre seus produtos e empresas, então eles querem muito mais informações sobre eles e querem que eles comprem o que você vende. Como escrever um bom conteúdo para os usuários?

  1. Público-alvo

Tenha em mente sempre para quem você escreve isso. É crucial manter o perfil do seu público-alvo em mente para que você possa ajustar seu idioma e responder a perguntas específicas para uma categoria.

Nos textos financeiros, as perguntas dos investidores são diferentes das perguntas dos economistas por causa de diferentes profundidades. Portanto, certifique-se de ter confiança em seu conteúdo para aumentar a conversão.

  1. Medindo Resultados

Com o perfil definido do seu público-alvo, você saberá exatamente como funciona e o que não funciona, e só a prática pode dizer se estamos certos. Isso significa que acompanhar os melhores resultados será algo essencial para entender melhor os interesses do seu público alvo.

Indicamos que você use o Google Analytics com o objetivo de compreender quais são os tipos de texto que mais atraem o seu público, quais vão gerar engajamentos e mais cliques. Assim, você poderá investir em conteúdos com uma maior probabilidade de repetir um bom comportamento.

Conheça também: Agência de SEO experiente em redação e otimização de sites