Dor de dente após tratamento de canal: o que pode ser?

Dor de dente após tratamento de canal: o que pode ser?

Muitas pessoas se preocupam quando sentem dor após o tratamento de canal, entenda como funciona o procedimento e se essa dor é normal ou não.

Como saber se preciso fazer um tratamento de canal no dente?

Uma das principais indicações para o tratamento de canal, é o acometimento de cáries profundas com dor, neste caso é necessário que o paciente vá até o dentista urgente. 

Quando o dentista vai remover essa cárie, não tem como ele fazer isso sem expor a polpa, que é conhecida como a parte viva do dente. Se existe uma exposição média, ou grande, há como o profissional recobrir isso e restaurar as dentições em que o paciente está sentindo dor.

Neste caso, seria recomendado o tratamento de canal, que removerá a cárie e é feito uma limpeza, tirando a sensibilidade dolorosa do paciente.

Além das cáries profundas, os canais são recomendados também ao acometimento do problema sem dor.

Quando a cárie atinge o canal do dente, ela mata o nervo e assim o paciente não irá sentir mais dor, mas as bactérias desta cárie poderão se espalhar por todo o dente e até mesmo ter acesso à corrente sanguínea.

Antes de acontecer qualquer proliferação dessas bactérias, é necessário que o paciente vá ao dentista de urgência

Inclusive, quando elas chegam na ponta do dente, não têm mais para onde ir, sendo assim podem ter acesso a gengiva, causando bolsas de pus.

Como as cáries são causadas?

Essas cáries são desenvolvidas através da má higienização bucal e o alto consumo de açúcar, alimentos que ajudam na colaboração da cara e são:

  • Doces em excesso;
  • Consumo exacerbado de amido de milho;
  • Carboidratos;
  • Refrigerantes.

Contudo, o alto consumo de qualquer alimento sem a higienização dental posterior, também pode resultar em cáries.

Como é feito o tratamento de canal? 

O primeiro passo para um canal é a anestesia, ela dá uma segurança e um conforto muito grande tanto para o profissional quanto para o paciente. 

Outro passo é fazer o isolamento do dente, utilizando um lençol de borracha para cobrir os demais dentes. Desta forma, tira o risco de entrar dejetos na garganta.

Com o dente anestesiado e isolado, o endodontista que é o dentista especialista em canal, terá acesso ao interior do dente que é onde se encontra os canais.

Será feito um buraco na cavidade e irão limpar a cárie que está ali e terão acesso interno.

Mas há casos em que não é a cárie que está na superfície, mas sim uma coroa protética que é necessário remover. 

Terminando o acesso, será feita a primeira limpeza do canal dentro das raízes.

Na primeira limpeza, é removido o resto de polpa que tem, que é a parte viva do dente, fazendo a remoção daquele tecido necrosado.

Após isso, o dentista irá determinar qual é o tamanho real do dente, na radiografia é possível ver até onde vai a raiz.

Isso faz com que o dentista especializado em canal não danifique o tecido que está além da raiz e o ligamento entre o osso e o dente. 

Após determinar o comprimento real do dente, haverá a continuação da limpeza e o alargamento dos canais.

Como é possível fazer esse procedimento?

É utilizado substâncias químicas líquidas, que lavam os dentes e ajudam a eliminar as bactérias que estão lá.

Além disso, tem a propriedade de dissolver o material orgânico que está dentro, como, por exemplo, o resto de polpa. 

Os principais são os instrumentos mecânicos, que são feitos de aço inox e elas vão alargar esse dente, dando uma forma melhor para o dentista especialista em canal sp preencher os canais.

Com a sensação tática é possível perceber anatomia do dente, se tem curvas ou não e, depois disso, é utilizado o motor dando agilidade para fazer o canal de uma forma rápida. 

Esses instrumentos são super flexíveis, então o dente que tem a curvatura muito grande, acionando esse motor, ele irá conseguir penetrar e vencer essa curvatura.

Caso não seja possível finalizar o canal no mesmo dia, é colocada uma medicação dentro ajudando a eliminar as bactérias e prevenir que novos microrganismos entrem.

Essa medicação precisa ficar dentro do canal de 5 a 15 dias, mais ou menos, assim será possível finalizar o tratamento por completo. 

Esse tratamento é concluído preenchido por um material de borracha em um cimento específico que irá ajudar a fechar a cavidade evitando novas bactérias.

Dor após o tratamento de canal

O tratamento de canal passa por diversas fases: a do processo mecânico, a desinfecção e tudo isso gera uma resposta inflamatória. 

Se o paciente chegou na clínica com dor, pode ter certeza que o pós-operatório deste canal se torna um pouco mais difícil, por conta da sensibilidade dolorosa. 

Normalmente, é comum durante uma semana sentir o dente um pouco dolorido.

Se for uma dor intensa e não passar com analgésico, vale a pena investigar se não teve uma falha técnica nesse tratamento. 

Com a tomografia computadorizada é muito fácil de detectar, esse exame é possível perceber se o dente não tem nenhuma trinca.

Nessas situações podem ocorrer dor, mas esse sentimento é normal em poucos dias, se persistir, retorne ao consultório.

É importante que o paciente tenha cuidado ao alimentar-se.

Alimentos duros poderão ser inimigos de um tratamento recente, evite esse tipo de comida e mantenha a higiene bucal em dia.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.